Celebridades

Zezé Motta comenta casos de racismos sofridos por elas

 

Em solidariedade a Taís Araújo, Zezé Motta usou sua rede social para lembrar um caso parecido ocorrido com ela em 1984, quando gravava a novela “Corpo a corpo”, fazendo par romântico com o ator e diretor Marcos Paulo, morto em 2012.

“Já trabalhei em mais de vinte novelas em pouco mais de 45 anos fazendo TV. Contracenei com a Ruth em ‘Corpo a corpo’. Interpretei a filha dela numa trama que marcou minha carreira. Fazia uma jovem de classe média que tinha um romance com o personagem do saudoso Marcos Paulo. O relacionamento não foi bem recebido por parte do público. Teve gente que me dizia: ‘Eu mudo de canal quando você aparece ao lado do Marcos Paulo’. Outras pessoas falavam que não acreditavam na veracidade do casal”.

Veja também:

Indignada com a repercussão da história de Taís Araújo na imprensa, Zezé fez um novo post, em que recordou outras duas situações de racismo vivida por pela no passado. Uma aconteceu com a presença de Elke Maravilha e o outra com o cantor e compositor Caetano Veloso

“Uma jornalista do Rio me perguntou sobre algum caso mais marcante que tenha me acontecido com relação a racismo? Eu respondi que inúmeros casos, muitas vezes na vida. Pegando Salvador como exemplo e considerando que a Bahia é uma pequena África, lembro de dois. Estava numa festa com a Elke (Maravilha), de classe média alta, sem outros negros além de mim, começaram a perguntar por que eu estava ali, quem me levou? Um clima horrível. Noutra vez, estava na praia com Caetano (acho que era no Farol da Barra), passou um cara gritando ‘Pra quem será que ela deu pra fazer sucesso’? Eu estava vivendo um momento de exposição. O Caetano foi lá e enfrentou o cara, deu um passa-fora nele, que saiu com o rabo entre as pernas…”, contou.

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Curtidas

Você também pode gostar