Celebridades

Visivelmente abatida, Dilma comenta a decisão da Câmara dos Deputados sobre o impeachment

A presidente Dilma Rousseff comentou neste segunda, 17, o processo de votação do seu impeachment, a presidente negou que estivesse abatida ou que tivesse desistido de lutar, mas ainda assim estava visivelmente abatida. Ela voltou a defender seu mandato e garantiu que não houve crime. Além disso, a presidente disse que agora terá a chance de se defender no Senado.

“Queria dizer que me sinto injustiçada por um processo sem base de sustentação”, “Me sinto indignada com a decisão que recepcionou a questão da admissibilidade do impeachment”, disse a presidente que ainda garantiu: “Hoje, estou tendo meus sonhos e direitos torturados”. Dilma Rousseff ainda disse que está com a consciência tranquila.

Veja também:

Ela disse que os outros presidentes fizeram as mesmas coisas e não por isso sofreram impeachment: “A mim se reserva um tratamento que não se reservou a ninguém.”. Dilma não se mostra tão dura em caso de uma renúncia e disse que não está avaliando isso no momento. A presidente ainda atacou Eduardo Cunha, de forma indireta. E também atacou o vice-presidente da república, Michel Temer, que curiosamente, está por trás do impeachment.

(Dilma Rousseff se mostrou triste e já não descartar a hipótese de uma renúncia)

(Dilma Rousseff se mostrou triste e já não descartar a hipótese de uma renúncia)

Você também pode gostar