Veja o que vai acontecer no primeiro capítulo da novela “Êta Mundo Bom”

Estreia nesta segunda-feira (18), a nova novela das seis da Rede Globo, escrita por Walcyr Carrasco, “Êta Mundo Bom”. Abaixo você confere o que vai acontecer no primeiro capítulo da trama!

Candinho é adotado e vira caipira faz-tudo na fazenda

O dia amanhece com sol na Fazenda Dom Pedro II, no interior de São Paulo, é início do século 20. Manuela (Dhu Moraes), a mucama da casa, se prepara para lavar roupa no leito do rio e escuta o choro de um bebê. O filho de Anastácia (Nathalia Dill) é encontrado e está agora são e salvo! O encantamento com o bebê é imediato!

A chegada do recém-nascido traz muita alegria à Manuela e Eponina (Rosi Campos), mas Cunegundes (Elizabeth Savala), a dona da fazenda, não gosta nada da novidade.Mesmo sem a esposa aceitar,Quinzinho (Ary Fontoura) resolve criar o menino. Quem pensa que Candinho (Sergio Guizé) tirou a sorte grande, não imagina que, como adulto, ele se torna o faz-tudo da fazenda, passando por poucas e boas.

Durante anos, Eponina guarda em segredo o medalhão com a foto de Anastácia, na esperança que um dia Candinho reencontre a verdadeira mãe.

Professor Pancrácio conhece Candinho e se apega ao menino

Pancrácio (Marco Nanini) é um figura interessante, um professor de filosofia que dá aula no interior de São Paulo no início do século 20. Romântico, o coração dele pertence a Eponina (Rosi Campos). O homem sempre vai à Fazenda Dom Pedro II para visitar sua amada e ter um dedo de prosa. A solteirona e o professor trocam elogios e se paqueram, mas nunca namoraram. Tudo no “maior respeito”, como diz a irmã de Quinzinho (Ary Fontoura).

Em suas visitas, Pancrácio acompanha o crescimento de Candinho e se afeiçoa ao menino por sua personalidade singular e bondade inspiradora. Com o passar dos anos, nascem os filhos de Cunegundes (Elizabeth Savala) e Quinzinho até que o garoto órfão vai ficando cada vez mais de lado, sendo criado por Eponina e Manuela (Dhu Moraes). A dona da fazenda destrata o garoto que fora encontrado num cestinho no leito do rio e não permite que ele brinque com sua filha mais velha, Filomena.

Sábio, o professor alerta ao casal: “Não descuidem de Candinho por terem filhos próprios. Ele chegou trazido pelo destino, e ainda há de ser uma benção maior em vossas vidas”.

Filomena surge de camisola e encanta Candinho

O tempo voa e já estamos no final dos anos 40 na Fazenda Dom Pedro II, interior de São Paulo. O casarão deteriorado e as terras da propriedade descuidadas revelam que a família, que antes vivia na fartura, está decadente e cheia de dívidas. Manuela (Dhu Moraes), a mucama da casa, acorda Candinho (Sergio Guizé) no casebre onde ele dorme. O bebê de Anastácia (Nathalia Dill), encontrado em um cestinho no leito do rio, agora é um homem feito e pra lá de caipira. Criado como um empregado, ele não recebeu instrução e trabalha como um faz-tudo na fazenda.

Manuela apressa Candinho para tirar o leite da vaca, pois precisam preparar o café dos patrões. Os empregados da casa trabalham sol a sol sem ver a cor do dinheiro, mas Candinho nunca deixa de enxergar o lado bom da vida! Ele faz graça com a própria sorte: “Eita vidão, trabaiá sem recebê tostão!” Onipresente, Cunegundes (Elizabeth Savala), a dona da casa, escuta a zombaria do órfão e dá logo um chega pra lá nele: “Dexa de conversa fiada, vá cumpri suas tarefa, hoje temovisita pro armoço. E agradece que ocê leva vida boa!”.

Candinho ganha o dia quando vê sua amada Filomena (Débora Nascimento) de camisola e recebe um simples “bom dia”. Sozinho, o apaixonado só pensa em Filó. O capiau conversa com os animais da fazenda e tem neles verdadeiros amigos: “Mimosa, por que eu só penso na Filó? Até nas hora de te ordenhá?”.

Candinho dá vexame ao servir almoço e cria confusão na fazenda

Candinho (Sergio Guizé), o bebê de Anastácia (Nathalia Dill), foi encontrado em um cestinho no leito do rio por Manuela (Dhu Moraes). Se o recém-nascido teve sorte ao sobreviver sozinho à tempestade na noite de seu nascimento, a maré mudou quando ele chegou à Fazenda Dom Pedro II. De família rica, o neto do Barão de Goytacazes (Celso Frateschi) recebe abrigo da família que o encontrou, mas é criado como um empregado. Já homem feito, ele nunca frequentou a escola e trabalha como um faz-tudo.

Pancrácio (Marco Nanini) aproveita mais uma viagem ao interior de São Paulo e vai à fazenda para almoçar, depois de anos sem ver os amigos e Eponina (Rosi Campos), mulher que ama em segredo. Os criados da casa se organizam para oferecer o prato principal: galinha ao molho pardo. Desajeitado que só, Candinho tenta servir a refeição à francesa, nas elegância, mas Quincas (Miguel Rômulo) o atrapalha pregando uma peça. O irmão gêmeo de Mafalda (Camila Queiroz) joga uma cobra de mentira no chão e Candinho dá um pulo com a travessa na mão. A confusão não poderia ser maior: toda a comida cai em cima do professor de filosofia!

Irada, Cunegundes (Elizabeth Savala) não tem dó e resolve castigar Candinho: neste dia, ele não poderá almoçar nem jantar. Filomena (Débora Nascimento), que não tira os olhos do caipira, faz uma surpresa para ele sem medo de desobedecer dona Boca de Fogo: “Eu fiz um prato, Candinho, tem inté uma coxa de frango que sarvei procê”.

Novela estreia amanhã (18)
Novela estreia amanhã (18)
Curtidas
Bruno Silva
Estudante de jornalismo e presidente do site Famosos na Web, atuo nessa área desde 2013, trazer informações para os internautas é o que mais gosto de fazer. Email: bruno@famososnaweb.com Telefone: 83 98637-7640