Emissoras

TV’s dão “chá de sumiço” em comerciais de empresas alvos de escândalos

Só bastou elas virarem alvos de escândalos da Polícia Federal que houve um verdadeiro “chá de sumiço”. Um levantamento da Controle da Concorrência, órgão que propõe a monitoração das inserções comerciais em diversas peças do mercado, apontou que as empresas mais citadas em polêmicas estão aparecendo menos nos intervalos das emissoras de TV.

Entre o período que compete os dias 01 de janeiro e 10 de agosto do ano passado a JBS, frigorífico dono de marcas conhecidas como a Friboi e a Seara, apareceu em 2.721 inserções. Este número, coincidentemente após a repercussão dos escândalos envolvendo o nome da empresa em casos de corrupção, caiu em 40% neste mesmo período de 2017. Vale lembrar que, nesta conta, também são incluídas as inserções em publicidades nas redes sociais.

No caso da Petrobras, o sumiço foi ainda maior. Entre o período da pesquisa no ano de 2016 foram 2.971 inserções em TV aberta. Em 2017, este número caiu drasticamente em mais de 50%. O mais curioso fica para a Odebrecht, que sumiu completamente com suas publicidades entre 2016 e 2017, período em que mais a empreiteira esteve sendo citada em delações polêmicas.

Veja também:

A análise, repercutida pela colunista Keila Jimenez, foi fruto de um estudo minucioso, mas que não conseguiu verificar de quem partiu tal sumiço. Especula-se que tenha existido uma pressão por parte, principalmente, dos executivos que controlam as grandes emissoras de TV. Diante do escândalo, facilmente o público pode associar um canal a imagem suja de uma empresa, e a intenção é evitar que isto aconteça.

Tony Ramos numa propaganda da Friboi (Foto: Reprodução)

Acompanhe todas as novidades dos famosos e da TV, em nosso canal no YouTube!

Você também pode gostar