Emissoras, Noticia, TV Gazeta

TV Gazeta define o que colocará no lugar da IURD após fim de parceria

A parceria entre a TV Gazeta de São Paulo e a Igreja Universal do Reino de Deus já tem data para se encerrar. De acordo com informações do colunista Flávio Ricco, na sexta-feira, 14 de setembro, a programação religiosa da IURD aparecerá pela última vez na emissora pertencente a Fundação Cásper Líbero, após 16 anos.

O rompimento aconteceu em virtude do canal paulista não ter aceito a redução de 50% dos investimentos que a entidade lhe oferecia, ou seja, o valor de, aproximadamente, R$ 3 milhões mensais. Com isso, Sérgio Felipe dos Santos, Superintendente Executivo da Gazeta, bateu o martelo e definiu que a partir de sábado, 15 de setembro, “nada internamente irá se alterar de maneira significativa”.

Desta forma, a emissora decidiu colocar no lugar dos telecultos programas próprios da casa, que serão ampliados na programação como uma forma de ‘tapar buraco’. Além dessas atrações, a TV Gazeta também vai inserir outras destinadas ao campo do varejo, dentre elas o Gazeta Shopping, Motors e Imóveis.

Corte de custos

A Igreja Universal do Reino de Deus está promovendo sérias mudanças no que diz respeito a veiculação de sua programação religiosa em emissoras de TV concorrentes à Record. Após ter afirmado, através de sua assessoria, que faria uma “redistribuição de investimentos”, a IURD resolveu realizar cortes de custos na empresa, o que afetará diretamente os canais pequenos e regionais que recebem dinheiro do templo cristão.

De acordo com informações apuradas pelo site Notícias da TV, estima-se que a Universal cortou cerca de 30% a 40% de sua verba para alugar espaços nas grades de programação de outras emissoras. Ou seja, isso corresponde a uma economia de até R$ 120 milhões em relação aos R$ 800 milhões que a mesma prometeu aplicar em mídia televisiva neste ano.

Motivo para os cortes

Veja também:

O Notícias da TV ainda destacou três motivos que vieram a fazer com que a Igreja Universal esteja realizando esses cortes. O primeiro deles tem a ver com a crise econômica que assola o país, pois se os fiéis estão desempregados isso vai fazer com que os mesmos não consigam pagar o dízimo, resultando em baixos lucros.

O segundo motivo é relacionado a compra de horários feita pelo apóstolo Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial, há cinco anos. Desta forma, a IURD planeja traçar um plano que visa barrar o concorrente, da mesma forma que fez quando tomou dele todos os horários livres do Canal 21, da CNT, RedeTV!, Band e de outras afiliadas (com exceção da Globo).

E a última razão para isso tem a ver com o fato de Renato Cardoso, bispo e genro de Edir Macedo, querer que a sua igreja contenha gastos, pois, para ele, “a Universal já está no lugar mais estratégico que poderia estar, a Record, então não precisa de emissoras que não têm audiência”.

TV Gazeta deixará de transmitir a programação da IURD (Foto:Reprodução)

TV Gazeta deixará de transmitir a programação da IURD (Foto:Reprodução)

Você também pode gostar