Emissoras

Temendo agravo da crise política, SBT reforça ordem sobre o jornalismo

Nesta semana, o Brasil vive momentos de espera, que talvez se prolongue até mais tempo do que se previa. Isso acontece porque o procurador-geral, Rodrigo Janot, terá que decidir que apresentará denúncia contra o presidente Michel Temer, no caso em que o mesmo aparece sendo gravado pelo empresário Joesley Batista, além de ser citado na delação da JBS.

Diante disso tudo, se uma denúncia for apresentada, a Câmara terá que decidir se aceitará ou não, para que somente depois o Supremo comece a investigar. O jornalismo de todas as emissoras já estão a “ponto de bala”, pronto para qualquer tipo de cobertura, por isso mesmo, o SBT aproveitou a oportunidade para reforçar internamente uma decisão que já vinha sendo acatada.

Segundo informações do colunista Flávio Ricco, a ordem de reforço é referente as opiniões. Todo e qualquer jornalista está terminantemente proibido de emitir qualquer opinião por mínima que seja, a respeito da política. A ideia é fazer com que o canal se mantenha o mais neutro possível em tudo isso, daí entende-se o motivo da ordem.

SBT reforça ordem sobre o seu jornalismo (Foto: Reprodução)

Veja também:

 

Você também pode gostar