Celebridades, Noticia, Novelas

Silvio Cerceau, colaborador de O Sétimo Guardião, afirma que continuará lutando pelos créditos da trama

Nesta sexta-feira (17), O Sétimo Guardião chegará ao fim na Globo, porém, as polêmicas envolvendo a trama não acabaram. Com Marina Ruy Barbosa e Bruno Gagliasso, a novela teve mais um protagonista: o escritor Silvio Cerceau, que está batalhando na Justiça pelos direitos autorais da sinopse e o primeiro capítulo da novela com Aguinaldo Silva.

Cerceau desabafou em entrevista ao NaTelinha: “Se estar dentro da situação o tempo todo é ser protagonista… O fato é que dificilmente se fala em ‘O Sétimo Guardião’ sem me citar. Eu sou o único que em nenhum momento fui hipócrita ou puxa-saco”, afirmou. “Se a Globo se manifestou no processo informando o juiz que seríamos creditados durante toda a exibição, isso foi graças a minha luta e coragem. Todos foram beneficiados com meu ato, mas somente eu apanhei e apanhei sozinho, com todos assistindo e alguns atirando pedras”, completou.

Silvio conta que toda a situação, que dura três anos, acabou afetando o seu emocional e a sua saúde. O roterista afirma que sofre de psoríase, uma doença genética de pele, não contagiosa, que está relacionada ao sistema imunológico. “Através de um longo tratamento conseguimos, eu e os médicos, no decorrer de anos controlar esse agravo, porém diante do cenário dos últimos três anos, me vi tomado sem perceber por um grande abalo emocional, fazendo todo êxito do tratamento vir por terra. O jeito foi aderir a um tratamento quimioterápico para controlar a doença”, explica ele.

Veja também:

Sobre a reta final de O Sétimo Guardião, Silvio Cerceau não poupa críticas: “Há certas incoerências, personagens perdidos, tramas mal construídas, mas espero que isso tudo seja sanado no último capítulo, afinal o autor mor escreveu-o sozinho, isso nos deixa a esperança que haverá um desfecho marcante e memorável”.

Mesmo com o fim da trama, a polêmica pelos direitos autorais ainda renderá. Já que ele tem que aguardar a decisão na Justiça brasileira. Cerceau pretende ainda notificar a Globo por não creditar os nomes dos outros alunos pela colaboração da sinopse durante a exibição de O Sétimo Guardião em Portugal, lá a história estreou em abril. “Lá fora as novelas não tem vinheta de encerramento, só é exibido a marca da Globo com a emissora parceira. Então, a Rede tem que creditar meu nome na abertura e essa será minha nova reivindicação”.

Silvio Cerceau e Aguinaldo Silva (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar