Esporte

Seleção de futebol feminino dos Estados Unidos estuda boicote olímpico

O maior evento esportivo está prestes a começar a já pode enfrentar seu primeiro problema. A seleção de futebol feminino dos Estados Unidos estudam fazer um boicote aos Jogos Olímpicos que acontece este ano, no Rio de Janeiro. Elas apresentaram queixas à federação do esporte no país, pedindo igualdade salarial com a equipe masculina. Caso não sejam acatadas, elas ameaçam tomar medidas radicais durante as Olimpíadas.

“O plano do boicote olímpico está na mesa. Temos todos os direitos de fazer. Estamos deixando em aberto. Se nada mudar e sentirmos que nenhum professo está sendo feito, iremos tomar atitude”, disse a jogadora Becky Sauerbrunn em entrevista à ESPNNW.

A queixa foi no último dia 31 de março, onde cinco representantes da seleção feminina dos Estados Unidos fizeram o apelo de igualdade salarial à federação americana. Sauerbrunn, Carli Lloyd, Hope Solo, Alex Morgan e Megan Rapinoe são destaques da seleção feminina e ameaçam não entrar em campo caso não tenha sucesso nas negociações.

Veja também:

O salário das mulheres que defendem os Estados Unidos no futebol são de 3.600 a 4950 dólares por jogo. Já a seleção masculina do mesmo esporte recebem de 6.250 a 17.625 dólares.

Americanas são tricampeãs mundiais e olímpicas

Americanas são tricampeãs mundiais e olímpicas

Você também pode gostar