Emissoras

SBT sofre com fuga em massa de anunciantes

Quando o momento está difícil na economia, onde as empresas devem fazer de tudo para manter seus clientes próximos, o SBT decidiu inovar, indo na contramão do que é esperado por grandes e pequenas empresas. A emissora, que há algum tempo decidiu trazer de volta a grade flutuante, está pouco preocupada em montar uma grade sólida, que atraia o mercado publicitário.

Nos últimos meses, o público já notou que “Primeiro Impacto” e “Fofocalizando” estão em turnê na emissora, cada época surgem em horários diferentes. Isso, como consequência natural das coisas, acaba espantando o público e os anunciantes. Segundo o colunista Flávio Ricco, nos últimos tempos, tem-se notado uma diminuição drásticas dos comerciais em torno, principalmente, do “Primeiro Impacto”.

Veja também:

O colunista é contundente ao afirmar que não trata-se de uma estratégia do SBT, já que o canal não está em condições de bancar isso. Na verdade, trata-se de uma fuga em massa. Afinal de contas, ninguém quer pagar milhares de reais para ter sua marca exposta em um programa que não transmite credibilidade, a começar pelo seu horário, que poderá mudar a depender do bom humor do dono do canal. Brincar de TV é caro. Uma hora alguém vai ter que pagar essa conta no SBT.

O mercado publicitário quer distância do “Primeiro Impacto” (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar