Emissoras

SBT responde a acusações do “Jornal da Band”; entenda!

Conforme noticiado aqui no Famosos na Web, o “Jornal Band” exibiu na noite desta sexta-feira (07), uma reportagem na qual critica as emissoras que compõem o Grupo Simba Content por estarem cobrando $15 de cada assinante de TV paga para que os mesmos tenham direito a assistirem a programação da Record TV, SBT e RedeTV! no canal fechado.

Diante disso, o SBT veio por meio de seu site oficial, ainda na noite de ontem, justificar o tal procedimento pelo qual as três emissoras de TVs abertas estão cobrando das operadoras de TVs por assinatura. Confira o comunicado na íntegra:

QUEREMOS CONTINUAR COM VOCÊ

Difícil encontrar quem não se emocione com novelas e séries no Brasil, ou que não se divirta com os programas de auditório, ou mesmo que não se preocupe em entender o que acontece no país e no mundo assistindo aos telejornais. E não seria bom se as emissoras abertas pudessem produzir cada vez mais tudo isso de forma democrática, independente e com qualidade?

Pois é justamente isso que a Simba Content, uma empresa formada pelas emissoras RecordTV, RedeTV! e SBT, quer. Entenda como.

A nova lei, em vigor desde 2011, permite que as emissoras de TV aberta possam negociar a programação de seus canais digitais com as operadoras de TV paga como forma de terem recompensados seus direitos autorais e de propriedade intelectual. Nada mais correto! Nada mais justo!

Antes dessa lei, não podíamos cobrar das operadoras. Agora podemos e é isso que a Simba Content, que representa essas três emissoras, está buscando junto à Net, ClaroTV, SKY, Vivo TV e OiTV.

Se ouvir algo como “ Essas emissoras querem agora cobrar do consumidor final”, saiba que é mentira!

Queremos é receber um valor justo dessas operadoras, tal qual como pagam hoje para outras emissoras nacionais e estrangeiras. Se ouvir “Mas esses canais são de graça ou em cortesia”, tente ficar só com os canais abertos sem pagar nada. De graça de verdade, só a TV aberta que você recebe do ar!

Veja também:

A Simba Content e as emissoras RecordTV, RedeTV! e SBT assumiram um compromisso formal junto ao CADE – Conselho Administrativo de Defesa Econômica – de investir, no mínimo, 60% do que receberem dessas operadoras de TV paga em produção de conteúdo, tecnologia de televisão e na criação de novos canais para os assinantes.

Imagine quantas oportunidades isso pode gerar de novos empregos, parcerias de coprodução, mais ofertas de mídia aos anunciantes e principalmente mais conteúdo nacional?

Ninguém pode deixar de reconhecer que, graças às TVs abertas, as operadoras de TV paga cresceram muito no Brasil, sem nunca terem pago pelo nosso conteúdo. Quem duvida disso, saiba que a TV aberta representa hoje mais de 50% da audiência dos domicílios de TV paga. Isso é uma realidade!

Só os canais da Simba Content representam 20% desse total, porque a programação dessas três emissoras é relevante para a vida dos brasileiros e garante uma diversidade de estilos, ideias e opiniões que são fundamentais para a formação dos valores de uma sociedade.

Enfim, esperamos sinceramente que as TV`s pagas entendam essa importância e busquem um acordo o mais rápido possível para que possamos restabelecer nossos sinais e para que os assinantes voltem a ter aquilo que sempre tiveram desde quando contrataram o serviço de TV por assinatura.

(Foto: Divulgação)

Band exibe matéria atacando a Simba

No jornalístico, a reportagem relatou que os canais cobram R$ 15 reais por mês a cada cliente. Um repórter foi até as ruas perguntar para desconhecidos se eles “não estavam dispostos” a pagar esse valor mensal, já que existe a TV aberta.

A reportagem ainda exibiu que os clientes sairiam ganhando ao adquirir uma antena de TV digital. A emissora do Morumbi ainda informou que as concorrentes perderam audiência desde o dia do “apagão analógico”, no dia 30 de março.

Emissoras do Grupo Simba Content (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar