Emissoras

SBT deu um “tiro no pé” ao dizer que compraria assuntos por 10 mil reais, entenda

Há alguns dias, o SBT, mais uma vez mostrando o seu grande profissionalismo, derrubou o departamento jornalístico e colocou anúncios na sua programação de que estava comprando qualquer assunto que pudesse ser exibido nos seus programas por um valor de 10 mil reais. Até aí tudo bem. O que a emissora não sabia era que estava cavando a sua própria cova.

Segundo as informações do colunista Maurício Stycer, do UOL, a emissora está tendo que lidar com três problemas que só mostra o quão amador foi a ação da pessoa que decidiu por autorizar esse tipo de veiculação na grade. O primeiro problema é que ao oferecer 10 mil reais, automaticamente o SBT impôs um valor mínimo para ser cobrado por free-lance, ou seja, ninguém quer trabalhar para o SBT por menos de 10 mil reais no que se refere a venda de conteúdo.

Veja também:

O segundo problema é que a partir do momento em que a emissora autoriza que as pessoas possam colaborar com vídeos de forma anônima, abre espaço para que os próprios funcionários do SBT trabalhem enviando vídeos e faturando dinheiro no canal, o que configura conflito de interesses. Como o último problema, a emissora agora não tem mais parceiros que antes lhe cediam vídeos e informações até sem cobrar nada. Agora a regra é clara, para ter acesso a qualquer coisa vai ter que pagar. É, parece que alguém não pensou nas consequências.

SBT deu "tiro no pé" (Foto: Reprodução/SBT)

SBT deu “tiro no pé” (Foto: Reprodução/SBT)

Você também pode gostar