Novelas

Saiba como um detalhe em “Pega Pega” pode prejudicar “O Sétimo Guardião”

Na semana passada, “Pega Pega” estreou na Globo. A história em si foi bastante elogiada, mas uns erros amadores acabou gerando algumas críticas. Houve quem não gostou nem um pouco de um detalhe da novela, que foi a interação de Bebeth  (Valentina Herszage) com um coelho, que tem a ver com um trauma da moça de quando a sua mãe sofreu um acidente de carro.

O público não gostou muito desse realismo aumentado imposto na trama, visto que não é algo que a emissora faz muito, embora o efeito tenha ficado muito bom. Em meio a isso tudo, a coluna do jornalista Flávio Ricco declarou que “O Sétimo Guardião”, futura novela das nove da Globo, deverá apostar em bastante efeito especial para dar forma ao irrealismo escrito por Aguinaldo Silva.

Veja também:

Aí que entra toda a questão do efeito. Até que ponto o público das novelas da Globo está tolerante ao excesso de efeitos especiais. É uma preocupação que existe, pois se há uma resistência em “Pega Pega”, que recorre ao mínimo do efeito, o que se pode esperar para “O Sétimo Guardião”, que virá recheada de efeitos. De qualquer forma, um fator determinante para “O Sétimo Guardião”, será a história a ser contada. Se o assunto for bom, os efeitos vão casar bem, caso contrário, as chances do fracasso aumentam. Um bom exemplo onde a história casou bem com os efeitos trata-se da novela “Saramandaia”, que deu bastante certo na Globo, apesar do incrível irrealismo.

"Pega Pega" e "O Sétimo Guardião"

Detalhe de “Pega Pega” pode pesar em “O Sétimo Guardião” (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar