Novelas

Ricardo Pereira faz análise do seu papel em “Novo Mundo”

No ar como o Ferdinando em “Novo Mundo”, Ricardo Pereira está feliz pela repercussão do seu personagem entre o público: “As pessoas sofreram muito com ele. Elas falavam ‘gente, coitadinho’, e muita gente também disse, ‘como foi bacana a cena da morte [da Letícia, vivida por Maria João Bastos], da despedida de vocês, como foi de verdade, como colocaram a maturidade desse casal, o entendimento, a parceria, a irmandade, é quase como se separassem a metade’. Foi isso que a gente queria mostrar, esse casal era dois que era um. Muitos falaram que ele tem que ter uma nova chance, uma nova vida, ‘vai provar que aquilo que você andou colhendo no meio da mata serve pra salvar pessoas’.”

O retorno do seu papel promete, garante ele: “A gente vai ter cenas muito emocionantes daqui pra frente, porque ele acaba lembrando da mulher porque o resultado das pesquisas será muito positivo, ele vai conseguir curar pessoas, e isso vai trazer toda a nostalgia, a lembrança do passado, é quase como se a morte da mulher dele tivesse um propósito.”

Ricardo conta como é sua rotina após finalizar as gravações da trama das 18h. “Eu me sentia muito pesado quando eu passava dias inteiros com muitas cenas na mata, sofrendo, eu chegava em casa exausto. Mas eu acho que tem esse outro lado de você bater na porta de casa e desligar. (…) Eu quando chego em casa, só brinco com os meus filhos, aí me libera dessa coisa do personagem”, revela.

Veja também:

O global têm se mostrado feliz pela conquista de emendar um trabalho com o outro ao longo desses últimos anos. “Eu tenho tido essa oportunidade muito no cinema, teatro, isso dá chance de explorar um outro trabalho não tão conhecido pelo grande público. Felizmente, nos últimos trabalhos em televisão, já desde ‘Joia Rara’ (2013), ‘A Regra do Jogo’ (2015), ‘Liberdade, Liberdade’ (2016), e esse atual, me possibilitaram mostrar um outro lado. Isso me deixa feliz, porque as cenas e os personagens têm tido uma repercussão muito bacana, a gente trabalha para um público que quer ter esse acolhimento. É muito bacana também em nível de crítica, a gente recebe críticas boas, nem sempre a gente acerta, mas é bom receber coisas boas. As más também, a gente evolui com isso, mas é muito bacana. Agora é continuar trabalhando.”

“Essa é minha 22ª novela. Já vinha com uma série de novelas de Portugal. Eu acho que a gente não deve ter receio nem medo de nada. Eu gosto muito de aprender”, finaliza. Com informações do site UOL.

Ricardo Pereira em “Novo Mundo” (Foto: Gshow)

Você também pode gostar