Colunas, Emissoras, Noticia

Regulamentação da mídia proposta por Haddad incomoda emissoras

Neste período de eleições todo mundo fica ligado nas propostas e ideologias defendidas pelos candidatos. Com a imprensa não é diferente, a mídia vem acompanhado tudo e não deixa escapar nada. No entanto, tem algo presente no plano de governo de Fernando Haddad que incomoda com mais intensidade as emissoras de TV e outros meios comunicação no Brasil.

Trata-se da regulamentação da mídia, onde muitos interpretam que seria uma forma do poder estatal ter um controle sobre o que pode ou não ser publicado, sem contar nos conteúdos que podem ser retirados por acusação de ”fake news”. Claro que na pagina 16 das teses desenvolvidas na ”caderneta” do PT as palavras são outras, porém em tempos de eleições é preciso se atentar aos detalhes.

A revista Veja através da coluna do Reinaldo Azervedo criticou fortemente a proposição do Partido dos Trabalhadores. ”A regulamentação que os petistas e uma penca de movimentos de esquerda defendem agride, sim, frontalmente a liberdade de expressão, constitui censura e busca o controle de conteúdo da informação”, escreveu o jornalista.

Veja também:

A RecordTV e a Bandeirantes já declararam guerra ao antigo prefeito de São Paulo, inclusive em diversas reportagens da emissora de Edir Macedo, o Haddad vem sofrendo vários ataques juntamente com toda cúpula partidária. Na emissora do Morumbi a regra é a mesma, combater com força o petismo. A RedeTV mesmo que discretamente também não está contente com a situação, em uma entrevista com Bolsonaro, onde o candidato do PSL condena a regulamentação, o repórter parece gostar da resposta do líder nas pesquisas.

”O governo Haddad irá apresentar, nos seis primeiros meses de governo, uma proposta de novo marco regulatório da comunicação social eletrônica, a fim de concretizar os princípios da Constituição Federal para democratizar largamente a comunicação social e impedir que beneficiários das concessões públicas e controladores das novas mídias restrinjam o pluralismo e a diversidade”, comunica o partido em seu plano de governo.

Proposta de Haddad incomoda setores da mídia (Foto: Divulgação)

Você também pode gostar