Record tem o menor número de repórteres em Paris para cobrir ataques terroristas

O mundo está de olho em Paris, após os ataques terroristas do Estado Islâmico contra pontos populares  da capital francesa. Desta forma, as emissoras de TV deslocaram seus correspondentes para a França, para poderem cobrir a tragédia que chocou todo o planeta.

A Globo está desde o último fim de semana, quando aconteceram os ataques, com quatro repórteres em Paris: Pedro Vedova, Roberto Kovalick, Ilze Scamparini e José Roberto Burnier, como informa o jornalista Flávio Ricco. Assim, a emissora carioca lidera no número de jornalistas que cobrem o caso.

Em seguida, vem o canal de notícias Globo News, que  tem três profissionais em Paris: Luísa Belchior, Bianca Rothier e Carolina Cimenti. Assim, dá um total de sete repórteres disponíveis para o canal da família Marinho.

A Band também tem três: Sônia Blota, Felipe Kieling e Sérgio Gabriel. E o SBT só tem dois: Élcio Ramalho e Sérgio Utsch. Pior é a Rede Record, que conta com um correspondente: André Tal, que teve que sair de Londres para a França. E ele tem dado conta do recado, já que tem fazer reportagens para a emissora dos bispos e a Record News.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

 

Curtidas
Diiego
Curitibano e fundador do site Famosos na Web, sou apaixonado pelo mundo virtual.

Comentários