Emissoras

Record é denunciada por demissões em massa pelo Brasil

Um levantamento realizado pela Federação Interestadual dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão (Fitert) revelou que a Record está promovendo demissões em emissoras de várias praças.

A divulgação foi feita pelo portal “Comunique-se” nesta quinta-feira (16) e mostra que foram identificadas ao menos 433 demissões de profissionais do grupo de comunicação no primeiro semestre deste ano. No Rio de Janeiro, os cortes atingiram 239 funcionários. Em São Paulo, o número de demissões chegou a 47, e em Vitória a baixa foi de 46 profissionais.

Os sindicatos do setor informaram que existe uma precarização das condições de trabalho nos veículos do grupo, que estariam investindo em contratações terceirizadas.

O caso foi levado ao Ministério Público do Trabalho (MPT). “O caso da Record nos despertou preocupação para brecar modelo que certamente seria aplicado por outros grupos da radiodifusão. Por isso remetemos o caso ao MPT, a fim de enquadrar os que enxugam suas folhas com demissões em massa, mesmo com a garantia de seu faturamento e principalmente com os altos investimentos em verbas publicitárias públicas para o setor”, acrescentou o coordenador do Sindicato dos Radialistas da Bahia, Everaldo Santos Monteiro.

A enxurrada de demissões no Rio de Janeiro foi de 243 funcionários (Imagem: Divulgação/Record)
A enxurrada de demissões no Rio de Janeiro foi de 239 funcionários
(Imagem: Divulgação/Record)