Novelas

Problemática, “Velho Chico” é uma novela que não deveria ter ido ao ar, afirma colunista

Ainda que em total clima de luto e sem a alegria do elenco para encerrar absolutamente nada, “Velho Chico” se prepara para chegar ao fim no próximo dia 30 de setembro. No entanto, segundo informações da colunista Fabíola Reipert, a novela em si, tem apresentado problemas desde 2009, ano em que foi desenvolvida, mas foi acabar parando nas gavetas da Globo.

Em meio a isso tudo, Fabíola ressalta que logo no início houve uma série de recusas para o elenco da trama, com destaque para o papel principal, vivido por Domingos Montagner, que inicialmente era para ser do ator Eriberto Leão, que de última hora acabou recusando o projeto e acertando sua ida para “Êta Mundo Bom”. Domingos estava escalado para “A Lei do Amor”, que estreia no início do mês que vem.

Veja também:

Ainda que ninguém tenha poder para prevê os fatos, a blogueira afirma que o orçamento de uma novela das nove costuma ser bastante grandioso, mas para “Velho Chico” isso foi ainda maior, o que permitiu que a trama pudesse fazer diversas viagens e diversas gravações. Fabíola diz que se fosse uma novela das seis, teria recurso diminuído e certamente não teria tantas viagens desse tipo. Por fim, a colunista ainda destaca a briga de diretor com o autor da novela, com o diretor de teledramaturgia da novela e outros aspectos, que tornaram “Velho Chico” uma novela com um ar pesado do início ao fim, e que termina tendo duas mortes no seu elenco, uma na reta inicial e outra na reta final.

Novela "Velho Chico" termina com um ar pesado (Foto: Reprodução/Globo)

Novela “Velho Chico” termina com um ar pesado (Foto: Reprodução/Globo)

Você também pode gostar