Emissoras, Noticia

Por causa de Segundo Sol, Globo é processada e sindicato pede mudanças

A polêmica envolvendo a falta de atores negros segue rendendo na novela Segundo Sol. Para quem não acompanhou, a trama vem sendo criticada desde a estreia porque a grande maioria do elenco é branca e como o enredo é ambientado na Bahia, o fato vem gerando controvérsias, posto que no estado cerca de 80% da população é negra ou parda.

Agora a União de Negros Pela Igualdade (Unegro) entrou com um processo contra o canal, a associação ainda pede que a emissora reformule seu elenco e inclua mais atores negros. Em entrevista para a revista Veja, a diretora do movimento explicou o que a levou a entrar na justiça.

“Vem das denúncias que o movimento negro já faz há décadas da ausência de representatividade negra na televisão brasileira. Agora, estamos falando especificamente de uma novela da Rede Globo que se passa na Bahia. Mas a gente pode estender para o conjunto da programação das TVs. Porque a gente não vê os cerca de 54% de população negra do país refletidos nos apresentadores de telejornais, nos repórteres, nos personagens das novelas”.

“Queremos a incorporação da real proporcionalidade da população negra do estado no elenco da novela. Nós queremos 80% de negros. Esse é o nosso vetor da mobilização. Quando for no Sul do país, a gente aceita ser 12%, 15%, 20%. Mas, sendo na Bahia, em Salvador, onde cada poro da cidade respira a herança africana, desejamos ser 80%, que é quanto nós somos aqui“.

Veja também:

 

Globo está na mira de políticos brasileiros (Foto: Reprodução)

Globo foi processada (Foto: Reprodução)

Acompanhe todas as novidades dos famosos e da TV, em nosso canal no YouTube!

Você também pode gostar