Celebridades

Paulo Gustavo se defende ao ser acusado de racismo

Paulo Gustavo estava sendo acusado de racismo após brincar com o aplicativo “blackface”, que pinta a pele deixando na cor negra. O caso repercutiu na internet e ele se defendeu dizendo que repudia qualquer ato racista.

“Nesse mesmo dia em que deveríamos estar todos de luto repensando nosso ódio, nossos preconceitos e nossos limites de compreensão, tem gente que veio me atacar por representar uma mulher negra. Eu nunca fui atacado por representar um playboy machista mesmo sendo gay. Também não se incomodaram por eu fazer um nerd, uma mulher feia, uma mãe de família ou um anjo… Nunca me atacaram por representar a Senhora dos absurdos – uma mulher que se orgulha ridiculamente de ser branca, rica e hetero”, afirmou o ator em resposta as acusações.

O comediante seguiu falando sobre Ivonete, um de seus personagens: “Mas a Ivonete – que se orgulha de ser brasileira mesmo sendo crítica ao Brasil, que é pobre mas não se sente moralmente inferior a ninguém, que gosta de ser mulher e sobretudo tem auto-estima, amor próprio e orgulho de ser como é – me rendeu injustas críticas. Eu conheci muitas Ivonetes na minha vida e tenho orgulho dessas mulheres”

Veja também:

Por fim, ele contou que não se incomoda com as críticas a seu personagem: “Ao contrário de outras personagens que eu uso para ridicularizar o tipo que elas representam, a Ivonete existe pra ridicularizar quem a ridiculariza, porque eu quero rir de gente que não gosta das Ivonetes. Porque eu amo a Ivonete. Ela é negra, nasceu negra e eu tenho o mesmo respeito por ela que eu tenho com todas as pessoas”.

Paulo Gustavo causou polêmica com personagem Ivonete (Foto: Reprodução)

Paulo Gustavo causou polêmica com personagem Ivonete (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar