Colunas

Papo Sincero: “Sila” perdeu toda a coerência e a qualidade após a morte de Azad

“Sila: Prisioneira do Amor” estreou na emissora turca ATV em 15 de setembro de 2006 e foi exibida até 20 de setembro de 2008, em 2 temporadas e 79 episódios. Já no Brasil, a trama que recebeu a música “Vai Chegar” para trilha sonora de abertura, estreou em 28 de março deste ano.

Sila, a personagem-título da trama, é interpretada pela atriz Cansu Dere, e é irmã de Azad, personagem vivido pelo ator Cemal Toktas. Azad é apaixonado por Narin, irmã de Boran (Mehmet Akif Alakurt)  que é marido de Sila. Mas, falando do marido de Narin, ao invés de usar o verbo ser no presente do indicativo, talvez “era” ficasse melhor aqui, já que Azad morre no decorrer dos capítulos.

Depois da morte dele, Narin perde a graça, não tem muito o que fazer na trama, a história desanda, a mãe de Sila fica totalmente “sem tempero” e Sila e Boran cada hora estão de um jeito. A trama ficou totalmente sem sentido, e a protagonista, que poderia ter desenvolvido dentro de si um sentimento de vingança pelos pais que a abandonaram e por seu marido que a tratou mal durante uma noite, simplesmente adiciona todos os citados acima em sua vida e cuida deles como se sempre estivessem ficado ao seu lado. A conclusão é que “Sila” decepcionou muitíssimo.

Logo da novela "Sila" (Foto: Reprodução/YouTube)
Logo da novela “Sila” (Foto: Reprodução/YouTube)