Papo Sincero: Morte de Shaolin = sensacionalismo garantido para a Record

Com a morte de Shaolin, a Rede Record faz o que melhor sabe fazer: sensacionalismo. O que podemos dizer sobre Shaolin? Um grande humorista que fez história e conquistou gerações. Sofreu um grave e lamentável acidente em 2011 e morreu em 2016 sob consequências do mesmo, tendo em vista que estava vegetativo desde então. É triste, é lamentável, celebridades de todo o Brasil lamentaram a morte desse grande humorista, o Brasil ficou mais triste nesta última semana.

As emissoras noticiaram, o Brasil ficou de luto e o assunto poderia ser encerrado após ‘retrospectivas’ da vida dele, entretanto um domingo estava por vir, e domingo é o dia sagrado para a Rede Record, o sensacionalismo tem que reinar. No domingo há o “Domingo Show”, ou “Sensacionalismo Show”? Nesta última opção, ambas as palavras são quase que antônimos, mas a Record já está tão “qualificada” em fazer sensacionalismo, que para ela já é um hábito explorar a morte dos famosos aos domingos e no decorrer de sua grade.

A emissora do Bispo “vive desenterrando” os mortos. Podemos usar como exemplo o trágico acidente que matou Cristiano Araújo e sua namorada, cujos infelizmente morreram e deixaram saudade em milhares de fãs, mas a Record não se contenta, ou então não tem criatividade ou potencial para ‘explorar’ outros, vários e diversificados assuntos, mas tenho em mente que isso é uma falta de ética da emissora, é visivelmente perceptível que a Record fala tanto das ‘mortes nacionais’ para obter audiência. Lamentável, uma emissora que se diz “Aberta Para o Novo” usar desta estratégia em pleno século XXI.

"Record; a emissora do sensacionalismo"
“Record; a emissora do sensacionalismo”
Curtidas
Diiego
Curitibano e fundador do site Famosos na Web, sou apaixonado pelo mundo virtual.

Comentários