Colunas

Papo Sincero: “A Regra do Jogo” sem a facção seria um fracasso

“A Regra do Jogo” sem a facção, seria um lamentável fracasso porque toda telenovela tem que ter o seu núcleo, no entanto a facção é o único assunto interessante na atual trama de João Emanuel Carneiro, que vai ao ar no horário nobre da Rede Globo, isto é, como novela das nove é o principal produto da emissora carioca, e se não fosse por uma facção, seria um desastre em audiência e repercussão.

O núcleo humorístico pode ‘jogar fora’ porque até hoje ninguém entendeu, é um pouco ficcional demais entender que um cantor de funk esteja ‘debaixo das asas’ da mãe, e que, unicamente por vontade dela, não sairia de seu lar nunca. Também é complicado ver a troca de casais como se fosse um contrato – um tempo fica com uma, e depois voltam a se falar os quatro – e para finalizar, é sem nexo o fato de, em pleno século XXI, uma grande família viva em abaixo de um teto no qual não há um trabalhador – até certo capítulo – e haja comida, água, energia e até uma empregada à disposição. Novela pode até ser mesclada com um pouco de ficção, mas há certos limites quando na mesma é tratado um assunto pouco abordado e que merece atenção.

Há cerca de duas semanas que um tema que estava sendo abordado em ‘mistério’ ficou interessante, no caso, o romance entre Domingas e César – ou Domingas e Rodrigo? A facção toma conta daquela obra, o núcleo de humor é pura enrolação nos capítulos e não agrega em nada à história. As telenovelas tem algo em comum, quase sempre; todos os personagens, ou 90% deles, se entrelaçam, formando uma família. Já em “A Regra do Jogo”, ‘o tema’ de Feliciano tem relação com o de Gibson, pois os filhos dele são a parte pobre da rica família Stewart, ‘dirigida’ pela empresa farmacêutica de Gibson (José de Abreu), entretanto nenhum de seus filhos foram atrás do dono da empresa para pedir emprego, e ‘preferiram’ procurar demais ‘profissões’.

E “quem matou Djanira?” O suspense desse assunto se foi junto com ele, que ao desenrolar da trama ‘morreu’ e não se mostra de tamanha importância desde então. “Cadê Lara?” A obra em si não deixa esse suspense para o espectador, mas não é difícil de um público mais atencioso notar que a jovem simplesmente ficou ‘desaparecida’ por alguns capítulos. E a história de Kiki? Ficção é pouco para se expressar aquela ‘loucura’. Uma jovem simplesmente é sequestrada pelo pai, que é também o ‘Pai da Facção’, e depois de dez anos entra na novela com uma lavagem cerebral, de quem não quer denunciar nem o pai, nem os capangas da facção, tampouco ambos e também não se interessa no filho que já é adulto e policial. Inclusive, que policial, ‘ein’?! Dante investiga tudo, todos, e mais um pouco se possível, basta solicitá-lo.

E a esclerose múltipla de Romero Rômulo? A doença que não tinha cura e que em cada organismo se desenvolve de uma forma e em um tempo, o fez ter desmaios dentre o período de apenas uma semana e depois nunca mais se ouviu falar nisto na novela. Kiki chega a sair do cativeiro para ir à farmácia, entretanto não é vista por ninguém – em um bairro que Juliano e um ‘brother’ chegaram facilmente, com a pequena ‘missão’ de seguir Zé Maria.

"A Regra do Jogo", atual novela ds nove
“A Regra do Jogo”, atual novela das nove

Tanto o já morto Orlando quanto Gibson não se intimidaram em por diversas vezes falar ao telefone dentro da própria casa, não temendo ser ouvidos e desmascarados por algum membro da família. Belisa se mostrava revoltada e contra a família, e ‘sem mais nem menos’ mudou e agora se preocupa com os familiares e com a índole de quem os rodeia, amadureceu rápido, num é?! E Adisabeba? Parecia que Zé Maria iria confessar à ela que é bandido e mesmo assim ela não acreditaria. Enquanto isso no Morro da Macaca Tóia fica milionária ao descobrir sua origem, e fim, continua lá? Tenho certeza que muitos brasileiros ficariam chocados ao saber que são milionários, pena que não é todo dia ou com qualquer um que acontece isso.

Diante de todas essas observações que aqui foram feitas, “A Regra do Jogo” está com 26 de média geral e já desbanca o fracasso de Babilônia (25), pois mesmo estando 9 pontos abaixo da meta estipulada pela emissora, tal obra conseguiu levantar o horário embora tenha sofrido no início, mas penso que mesmo sem “Os Dez Mandamentos”, a trama não estaria com uma média muito maior, tendo em vista que ela era bastante confusa até a morte de Dijanira. ‘Ah’, para finalizar, cadê o segurança? O romance esfriou com os acontecimentos repentinos na casa, família e vida de Nora? E Romero, com Tóia? Sério isso? Se o ‘JEC’ quer, quem contraria!

Vanessa Giácomo, Alexandre Nero e Giovanna Antonelli são Tóia, Romero e Atena, respectivamente, em "A Regra do Jogo"
Vanessa Giácomo, Alexandre Nero e Giovanna Antonelli interpretam Tóia, Romero e Atena, respectivamente, em “A Regra do Jogo”