Opinião

Os clássicos micos da TV Record

Realmente é cômico, mas, poderia ser trágica, a jornalista Patrícia Kogut fez um comentário leve, porém empoeirado da novela da Record “Os Dez Mandamentos”, a caracterização e os efeitos da trama tem levantado uma hilariante polemica sobre como tem sido gravado os acontecimentos da travessia no deserto do povo Hebreu da Record.

“A novela da Record mostrou as sequências da morte de Aarão (Petrônio Gontijo). Foi bem dramático. Antes de subir o Monte Hor, ele e o irmão, Moisés (Guilherme Winter), se despediram muito emocionados. Abraçaram-se com força. A trilha sonora ecoou, em sintonia com a gravidade da ocasião. Eles se olharam pela antepenúltima vez. Se abraçaram. Se olharam pela penúltima vez. O patriarca segurou o cajado, o abadá, o esplendor. O tom da trilha voltou a subir. A mistura das cabeleiras brancas de ambos deu a impressão de um amplexo de Papais Noéis. Até que Aarão lançou a olhada derradeira e partiu. Nessa hora, a câmera mirou nos pés dele, que descalçou as sandálias de dedo da Bahia e seguiu sua dura escalada. Foi devagar: de acordo com o Velho Testamento, o profeta tinha 123 anos quando partiu dessa para melhor”. Contou a jornalista sempre bem humorada em suas matérias.

A terra prometida está chegando em Julho e como de costume a empresa Record terá as intensas chamadas de marketing, o interessante é pensar que ante ontem se ouviu falar dos mutantes da TV Record, agora podemos dar boas gargalhadas com a leveza das travessias bíblicas da empresa do Edir Macedo. Imagina como deve ser a lavanderia da Record, deve ter poeira até os tempos Davi.

 

guilherme

O último abraço dos irmãos

Curtidas