Opinião

Opinião: “A Regra do Jogo”, o público não quer Francineide, o público quer a Atena trambiqueira

Atena, a maravilhosa Giovanna Antonelli, merecia mais falas, mais agilidade. Gibson tem uma facção no qual muitos integrantes já deixaram de ser fiéis à ela, e Atena… Bom, Atena merecia mais. Acontece que Romero foi promovido na organização criminosa e logo teve que acatar e obedecer alguma ordem do Pai, e Atena ficou apenas em seu apartamento chorando litros de bebidas ‘carérrimas’, com sua paixão platônica pelo ex-vereador, e não fez nada durante vários capítulos da novela.

Agora, no capítulo desta última quinta-feira (21), acabou causando um mal estar no chá de panela de Tóia e Romero, e nos próximos capítulos será julgada, humilhada e presa. Cadê aquela Atena que deu dois golpes nos primeiros capítulos? Aquela personagem que não era uma vilã como Flora ou Tereza Cristina, de A Favorita e Fina Estampa, respectivamente, mas que deixava um sentimento distorcido no espectador. Aquela Atena que tinha um coração de bandida, ladra, estelionatária?

O público não quer ver Francineide que é ‘não correspondida’ por um otário, ingrato que nunca deu valor às diversas vezes que ela lhe salvou a vida e ‘limpou sua barra’. A Atena de verdade está muito apagada e talvez não volte à sua origem de trambiqueira, João Emanuel Carneiro precisa enxergar que os jovens telespectadores querem a Atena apaixonada se ela for correspondida, e se ambos agissem como bandidos – mesmo que fossem desmascarados e presos juntos – seria excelente. Romena trambiqueiro urgente, o público quer, o público pede.

Atena, personagem de Giovanna Antonelli em "A Regra do Jogo"

Atena, personagem de Giovanna Antonelli em “A Regra do Jogo”

Curtidas

Você também pode gostar