Noticia, Novelas, O Sétimo Guardião

O Sétimo Guardião: É hoje! Feliciano pressente morte e acaba sendo assassinado

Mais uma morte envolvendo os sete guardiães terá desfecho no capítulo desta quinta-feira (11) de O Sétimo Guardião. Isso porque, depois de Machado (Milhem Cortaz) ter sido assassinado na delegacia, agora será a vez de Feliciano (Leopoldo Pacheco) dá adeus a sua vida.

Tudo vai acontecer após uma discussão com Murilo (Eduardo Moscovis), por causa do segredo sobre o aquífero que o ex-morador de rua revelou a Valentina (Lília Cabral). Desta forma, o guardião resolve retornar para sua casa e colocar novamente suas roupas de mendigo, momento este em que ele acaba pressentindo algo de ruim: “Quantos sonhos eu vivi e deixei de viver aqui… Mas eu fiz minhas escolhas!”, declara.

Ao sair do local, Feliciano pede a Milu (Zezé Polessa) para que ela jogue tarot para ele. Sendo assim, ela então atenderá a solicitação do amigo. Porém, a mesma demonstrará tensão no momento do jogo e o avisa de que tudo ali está confuso e contraditório: “Quando as cartas não são claras… Não gosto nem de falar”, dispara ela.

Mesmo assim, o guardião insiste para que ela lhe fale o que viu: “Não precisa ficar nervosa, minha amiga. Nesse momento, estamos todos na beira do precipício mesmo. Não está me dando novidade nenhuma”, afirma o homem, já projetando o que poderá vir a acontecer consigo.

Diante disso, ele não perderá mais tempo e decide partir rumo ao cabaré de Ondina (Ana Beatriz Nogueira) para beber. Lá, Feliciano fica sabendo que o delegado morreu envenenado e logo diz: “Se for o próximo, não vou sentir os efeitos do veneno! Morro bêbado… dormindo!”.

Veja também:

Em seguida, a dona do prostíbulo o questiona sobre o motivo de ele se encontrar perturbado. “Eu não estou perturbado, minha amiga. Só decidi ser realista. Quanto a Valentina… e quanto ao destino que nos espera”, responde o guardião, com bastante sinceridade.

Depois disso, Feliciano continua bebendo e começa a dançar com as meninas do local. Com o passar do tempo, o homem logo é chamado a atenção: “Quer o quê? Ser uma presa mais fácil? Se quem está atrás dos guardiães te vê assim, não precisa nem mirar o alvo!”, alerta Ondina. “O desgraçado não está usando veneno? Então… Nessa boca hoje, não entra mais uma gota de coisa nenhuma!”, declara.

Completamente tonto e sem muita noção das coisas, Feliciano deixa o cabaré tarde da noite, e, quando o dia amanhece em Serro Azul, o Padre Ramiro (Ailton Graça) acabará encontrando ele deitado na porta da igreja: “Feliciano! Você voltou! Ah, seu índio de araque, estava com saudade até do seu fedor!”, surpreende-se o religioso.

Contudo, a percepção de que Feliciano estará morto só será notada por Ramiro minutos depois, a partir do momento em que ele vê sangue escorrendo pela boca do guardião e um bilhete com o seguinte dizer: “FALTAM CINCO”. “Meu Deus! Não… Não pode ser… Morto… Meu amigo querido… Morto!”, decepciona-se o padre. Não perca!

Feliciano é encontrado morto por Ramiro na porta da igreja (Foto: TV Globo)

Feliciano é encontrado morto por Ramiro na porta da igreja (Foto: TV Globo)

Você também pode gostar