Noticia, RecordTV

O novo cenário do Jornal da Record foi feito para ‘expressar a contemporaneidade’

Nesta segunda-feira (9), após muito segredo, o Jornal da Record estreou o seu novo cenário com a assinatura do designer gráfico e escritor Muti Randolph. De acordo com o diretor de jornalismo da emissora, Rogério Gallo, o objetivo foi trazer um ambiente com um grande impacto visual, além de sua contemporaneidade.

“Para refletir a proposta de um telejornal que busca um formato bastante interativo e presente nas redes sociais, em todas as plataformas. Essa ideia tinha que estar no cenário. Essa foi minha maior intenção, ter um cenário que expressasse contemporaneidade”, explicou Gallo, para o site NaTelinha.

Mesmo com toda a inovação, houve uma preocupação com o público mais tradicional. “A proposta era provocar desengessar o ‘Jornal da Record’ e criar um impacto plástico e estético. Mas evidentemente um telejornal diário precisa de um cenário muito funcional. Então, a preocupação era também ter funcionalidade e um uso muito flexível pelos apresentadores. Por isso incluímos, além da bancada, dois telões que permitem inúmeras combinações”, afirmou.

Veja também:

“Os apresentadores podem caminhar e explorar o cenário de uma maneira muito flexível. Ontem mesmo, no primeiro dia, a gente já descobriu várias maneiras em que isso funciona, ou seja, daqui pra frente vai ser muito interessante de observar”, falou Gallo.

Com a estreia do novo cenário, o Jornal da Record cresceu nos índices de audiência. De acordo com dados consolidados da Kantar Ibope na Grande São Paulo, o telejornal obteve 5,4 pontos, com pico de 7 pontos e participação de 8% entre 21h41 e 22h40. Na segunnda-feira passada (2), o JR fechou com 4,9 pontos.

O jornalista Sérgio Aguiar apresentará os boletins do Jornal da Record durante a programação (Foto: Reprodução/Record TV)

Você também pode gostar