Noticia, Programas, RecordTV

No Porchat, Ratinho relembra trajetória de sucesso na Record e alfineta o humorista: “Não estou aqui por sua causa”

Depois de ter dito na imprensa que não iria mais ao Programa do Porchat em represália ao humorista, que ainda não foi ao seu programa no SBT, Carlos Massa, o Ratinho, apareceu na tela da Record TV nesta madrugada de terça (18) para quarta-feira (19) e concedeu uma entrevista para o talk show de Fábio Porchat.

Segundo Ratinho, o mesmo decidiu ir para a atração após ter ouvido um conselho de Sônia Abrão durante o A Tarde é Sua, da RedeTV!, a respeito do assunto. Na ocasião, o contratado do SBT falou acerca de sua trajetória de sucesso que construiu na emissora de Edir Macedo, além de comentar sobre as diferenças existentes entre o Ratinho Livre e o atual Programa do Ratinho.

Hoje eu mudei o programa porque o circo de horrores está na internet. Tive que reinventar. Para vender comercial é melhor um programa sem horrores. Programa policial não vende comercial”, ressaltou ele, que ainda relembrou da época em que concorria com o Jornal Nacional.

“Me deram um estudiozinho, cabia 20 pessoas sentadas, não tinha câmera, não tinha nada, a Record estava começando e me botaram para disputar com o ‘Jornal Nacional’ […] Eu ganhava R$ 20 mil por mês, entrei aqui com R$ 120 mil, no outro mês aumentaram para R$ 520 mil sem eu pedir. Aí foi R$ 720 mil, uma beleza”.

No mais, ele também recordou o momento em que ganhava com frequência de Galvão Bueno às quartas-feiras. “Cheguei a dar 36 pontos contra 22 da Globo. Matava o Galvão Bueno em audiência, quarta-feira era meu melhor dia [por causa do futebol]”, afirmou o apresentador.

Veja também:

Já sobre as críticas que recebia da mídia, Ratinho foi enfático: “Ficava p*** da vida, queria matar jornalistas. Hoje não, estou cagando e andando. Não sou estourado, só se a pessoa estiver com maldade”, declarou.

Quando perguntado sobre a autenticidade do exame de DNA em seu programa, Ratinho respondeu: “Faz 21 anos que faço o teste de DNA e até hoje acham que é falsificado, montado. Como alguém consegue manter uma farsa 21 anos?”.

E, ao final, o comunicador aproveitou sua participação por lá para alfinetar Porchat: “Não estou aqui por sua causa, estou pelos 65 anos da Record. Convidei você 500 vezes e você inventa as desculpas de sempre”, disparou. Depois disso, Fábio se divertiu com a sinceridade do colega de profissão e assegurou a ele que iria ao seu programa no SBT.

Ratinho durante participação no Programa do Porchat (Foto: Marcus Godoy/Record TV/Divulgação)

Ratinho durante participação no Programa do Porchat (Foto: Marcus Godoy/Record TV/Divulgação)

Você também pode gostar