Celebridades

“Não fui da geração que tinha que ter carteira de prostituta para trabalhar”, revela Marieta Severo

Destaque na novela “Verdades Secretas”, do autor Walcyr Carrasco, Marieta Severo causou polêmica ao falar sobre o papel da mulher na dramaturgia nacional em entrevista ao jornal “Extra”

“A televisão sempre precisou do glamour feminino. Ela vive da imagem. Tinha que ter as heroínas, tinha que ter a Yoná Magalhães, a Glória Menezes. Nunca senti nenhum diferencial em ser mulher na televisão, teatro e cinema. As artes sempre foram um território protegido. Eu não peguei a geração que tinha que ter carteira de prostituta para trabalhar. Peguei o meio da década de 60. Por mais que tivesse bastante consciência do feminismo, não tenho registro de ter sofrido dentro da profissão”, afirmou.

Marieta comentou os 50 anos de carreira: “Eu não saberia comemorar em torno de mim mesma, eu me acho bem pouco interessante. Estou falando sério, não é charme. Acho interessante o que eu escolhi fazer. Em 50 anos, fiz escolhas que foram ao encontro do meu desejo. Sou feliz com minhas escolhas”.

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

Curtidas