Minissérie, Noticia

Minissérie da Globo traz atores do Nordeste para retratar a mão de obra desqualificada

Há alguns dias estreou na Globo Play a minissérie 13 Dias Longe do Sol. Desembarcando na telinha somente em 2018, o público verá o drama de pessoas que ficaram soterradas parcialmente após o desabamento de um prédio. Ela terão que conviver debaixo da terra por alguns dias, e é justamente nisso aí que o extinto de sobrevivência acaba falando mais alto, onde cada um acaba demonstrando o seu pior e o seu melhor.

Segundo informações do site Notícias da TV, a minissérie apostou na importação de atores da Bahia e do Ceará para que eles pudessem interpretar trabalhadores desqualificados. O objetivo foi, basicamente, retratar o que acontecia no passado, quando muitos trabalhadores eram trazidos do Nordeste, a preço mais barato, sem a devida qualificação para trabalhar em obras, barateando assim o custo da mesma. A direção da minissérie optou pelos atores da região para que o sotaque e manhas pudessem ser parecidos.

Saiba como a Globo fez um dos efeitos da série

Quem é assinante Globo Play, a partir de hoje, poderá acompanhar a estreia de 13 Dias Longe do Sol, uma minissérie que, estreia na Globo em janeiro e mostrará a vida de pessoas após ficarem presas nos escombros de um prédio que desabou. Gravar cenas como essa gera um cuidado todo especial, afinal de contas, todo detalhe é necessário para o grau de realidade apresentado ao publico.

Veja também:

Para deixar os personagens sujos, o caracterizador do projeto, André Anastácio, precisou usar uma argila especial para a pele. A argila em pó facilitou o aspeto real das cenas. Além disso, o profissional precisou garantir olheiras no personagens, além do emagrecimento de todos eles, já que eles passaram fome e estresse enquanto estiveram preso dos destroços.

13 Dias Longe do Sol estreia na Globo em janeiro (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar