Vai Passar na TV

Maria Adelaide Amaral descarta escrever nova novela das 21h

Autora da antecessora de “A Força do Querer”, “A Lei do Amor” (2016), Maria Adelaide Amaral não pretende mais escrever nenhuma novela para a faixa das 21h. Com a aposta de alavancar a audiência do horário nobre – até então em crise desde o término de “Império” (2014) -, a trama assinada em parceria com Vicent Villari decepcionou a cúpula da Globo.

Acostumada a escrever novelas em outros horários, para tentar conquistar o público da Grande São Paulo, “A Lei do Amor” passou por inúmeras alterações, mas ainda assim terminou com o segundo pior desempenho da história da emissora na sua principal faixa, tendo apenas 27.2 pontos de média geral ao longo dos 155 capítulos, atrás apenas de “Babilônia” (2015).

“Não quero ser autora da novela das 21h, quero ser feliz. Não quero esse patamar. Prefiro ser feliz, me divertir. A essa altura da vida, não tenho que mostrar mais nada para ninguém”, contou ela ao programa “Donos da História”, que irá ao ar neste domingo (11), no Canal Viva.

Em entrevista, Maria Adelaide Amaral fala sobre como é o ritmo de trabalho como autora

Em entrevista ao programa “Donos da História” deste domingo (11), Maria Adelaide Amaral conta que sua maior paixão é trabalhar como autora, mas admite: “O autor de telenovela não tem um segundo de descanso. Não sei o que é isso tem muito tempo”.

Veja também:

Homenageada, ela se surpreende com depoimentos de Gloria Pires e Sophie Charlotte e fala: “É bom demais poder revelar um ator. É uma sensação maravilhosa. Isso é uma das coisas que realmente dão mais alegria nesse trabalho”. Walther Negrão, que também foi entrevistado pelo Canal Viva, concedeu elogios para Maria: “A autora pronta que veio por último foi a Maria Adelaide Amaral”.

A dramaturga destaca nomes memoráveis da teledramaturgia nacional como Ivani Ribeiro e Janete Clair. “A telenovela do Brasil tem uma qualidade extraordinária. Tenho um respeito profundo por Ivani e Janete. Acho as duas extraordinárias autoras. Sinto inveja delas, porque queria, até quando escrevo novelas, ser como elas. Você tem que tirar o chapéu”, comenta.

Ela ainda cita Silvio de Abreu, revelando que aprendeu muito com ele: “Aprendi muito com ele. Foi meu mentor, a pessoa que disse ‘agora você vai escrever uma novela sua’. Ele foi e continua sendo uma pessoa fundamental na minha vida, na minha formação na televisão. Devo muita coisa a muita gente, mas, a ele, mais do que a todo mundo”.

Maria Adelaide Amaral (Foto: Divulgação)

Você também pode gostar