TV

Margareth Boury desenvolve série sobrenatural

Após dez anos na Record, Margareth Boury foi demitida da emissora de Edir Macedo em fevereiro. Afastada das telinhas desde que atuou no posto de colaboradora em “Pecado Mortal” (2013), assinado por Carlos Lombardi, a autora assinou com a Netflix e já está prestes a voltar ao batente.

De acordo com informações da jornalista Patrícia Kogut, a dramaturga está desenvolvendo uma série vampiros, com a disputa entre o mocinho Nicolas e o vilão Miguel. Até a conclusão desta matéria, o que se sabe da produção é que terá oito episódios, e a previsão de lançamento é marcada para acontecer em 2018.

Filha do diretor Reynaldo Boury, Margareth estreou nas telinhas como atriz na extinta TV Excelsior. Na década de 1970, atuou em vários folhetins da Globo, conseguindo seu reconhecimento nacional vivendo Mariquinha na primeira versão de “Gabriela” (1975). Anos depois, após ter sido autora de um episódio do seriado policial “Caso Verdade”, passou a se dedicar exclusivamente como roteirista.

Veja também:

Em 2006, foi contratada pela Record e escreveu “Alta Estação”, primeira novela em que levava seu nome como autora titular, dada na época como um plágio de “Malhação”. Margareth foi responsável pela versão brasileira de “Rebelde” (2011). O folhetim foi o maior acerto da Record voltado para o público infanto-juvenil, e abriu portas para atores como Sophia Abrahão, Micael Borges, Lua Blanco, Arthur Aguiar, Mel Fronckowiak e Chay Suede, que deram vida ao sexteto.

Margareth Boury (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar