Celebridades

Mara Maravilha sobre carreira artística: “Não é bom ser evangélica”

“Fiquei com o estereótipo de evangélica. É bom para o meu lado pessoal, mas como artista não é bom na essência. Quero mais do que nunca mostrar que sou uma artista e que sei me comunicar com o público. O meu grande projeto é estar no teatro, contando histórias dos anos 80, sobre Angélica, Xuxa, Menudo…” afirmou Mara Maravilha, que foi uma das apresentadoras infantis preferidas do público nas décadas de 80 e 90.

Sobre voltar para a TV, Mara contou que toparia fazer uma participação em uma série, ou então ser apresentadora de seu próprio programa. “Não priorizei muito televisão [nos últimos anos], fiquei meio alérgica à televisão. Acredito que em 2016 que vai ser propício para voltar para a TV com um produto papo reto. Eu quero a Mara polêmica”.

Veja também:

Mara ainda relembrou a participação dela na oitava edição de “A Fazenda”: “Eu só queria ficar me escondendo. Na última semana eu ia com cobertor, via a câmera e queria me esconder. Não queria mais, bloqueou mesmo”, concluiu a cantora gospel.

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)