Celebridades

Leo Bahia, a ‘poc’ de O Tempo Não Para, afirma que a cena foi improvisada por Galisteu

Leo Bahia, o Igor de O Tempo Não Para, ficou conhecido por ser vítima do bordão ‘Cadê a Poc?’ esta semana na trama. Em entrevista, o ator comentou sobre a cena improvisada e falou um pouco da sua relação com Zelda, personagem de Adriane Galisteu. Igor virou meme nas redes sociais pelo uso da gíria gay.

Segundo Leo, a frase usada não estava no roteiro entregue aos atores da novela. “Isso foi coisa da Galisteu. Ela já explicaria o que era, porque a Marocas (Juliana Paiva) não entende que Igor é gay. O bordão foi improvisação. Eu achei incrível”, disse ele.

Na cena em questão, Marocas se nega a tirar a roupa na frente de Igor, sendo assim, Zelda explica para ela que seu funcionário é Poc, mas a ex-congelada não entende que esta é uma gíria para dizer que ele prefere homens. O ator testá muito feliz com a repercussão do personagem homossexual. “As pocs são as que mais representam os gays, porque são os que sofrem preconceito, que todos sabem que são gays assumidos. Esse papel é um jeito de homenagear as pocs do Brasil”, conta.

Veja também:

Leo Bahia e Adriane Galisteu ensaiaram rapidamente antes da cena, e o ator diz que se impressionou com a habilidade da colega e também com a sua generosidade. “A Galisteu é muito segura, já chega com tudo que vai fazer no texto, cada intenção. Passamos a cena várias vezes e ela me ajuda muito, me dá a maior força. Por mais que não tenha trabalhado tanto como atriz nos últimos anos, é muito boa. Ela está sendo muito parceira e generosa. Por exemplo, no lançamento da novela ela posou e me chamou para tirar foto, e era um lugar que eu não iria porque é só para famosos”, elogia o ator.

Adriane Galisteu (Zelda) e Leo Bahia (Igor), atores de O Tempo Não Para que fizeram sucesso após a cena com o bordão Cadê a Poc? (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar