TV

Justiça obriga TV Cultura a recontratar jornalista que foi demitida às vésperas do Natal

De maneira fria e dura chegando a demitir uma jornalista às vésperas do Natal, a TV Cultura acabou se dando muito mal. Segundo informações de uma nota divulgada pelo colunista Flávio Ricco no início da tarde desta segunda-feira, 21 de agosto, a Justiça deu aval para que Claudia Tavares fosse reintegrada ao quadro de funcionários da emissora estatal.

Deste modo, ela fez questão de aparecer nos estúdios da empresa como se estivesse trabalhando normalmente. Sua entrada foi barrada, mas Claudia fez questão de aguardar a chegada de um oficial para garantir a conquista. Ela teria sido desligada da emissora de forma ilegal e pediu à Justiça que voltasse a trabalhar. Tanto a jornalista quanto o oficial se reunirão com o diretor de jornalismo e âncora do “Jornal da Cultura” para decidir como ficará seu futuro por lá.

Entenda o caso

A jornalista Claudia Tavares acionou a Justiça contra a TV Cultura após ser demitida no ano passado em pleno um plantão de natal. Então apresentadora do “Repórter Eco”, naquele momento, a profissional desabafou nas redes sociais, deixando claro que a sua demissão foi ilegal, visto que a mesma fazia parte da Comissão de Prevenção de Acidentes, logo tinha um ano de emprego garantido.

Para fazer valer a força da lei, a jornalista processou o canal. A demissão de Claudia caiu como uma verdadeira bomba naquele momento, fazendo com que muitos profissionais da emissora criticassem a chefia. Naquele momento, a TV Cultura estava no auge da sua crise, sem dinheiro, promovendo diversos cortes em seu quadro de empregados.

Jornalista foi demitida antes de entrar no ar

Veja também:

Em uma carta, Claudia revelou que no dia da sua demissão, tudo parecia aparentemente normal, já que ela se arrumou e estava pronta para entrar no ar. No entanto, foi chamada por uma pessoa novata no RH. No momento em que foi acionada, a jornalista disse que sentiu a sua demissão, o que minutos depois se confirmaria, para espanto dela e dos demais.

Colocada na rua, a jornalista revela que foi impedida de caminhar na emissora sem a escolta de alguém, e foi o que ela fez. Ela revela que se despediu de cada funcionário, e que via o momento de lágrimas nos olhos, ao saberem que ela tinha sido desligada. A jornalista revelou ainda que no dia da sua demissão, nenhum chefe de redação, ou alguém grande na emissora se encontrava para que pudesse olhar nos seus olhos e dizer alguma coisa. A jornalista ainda disse que sua demissão foi ilegal, visto que ela pertencia ao CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) da empresa e que por isso ela ainda tinha 1 ano de emprego garantido.

Claudia Tavares está de volta à TV Cultura (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar