Celebridades

Juliana Paes fala sobre seu papel em “Dois Irmãos”

A minissérie “Dois Irmãos”, de Maria Camargo, foi lançada na última terça (6/12) e entre seus protagonistas está Juliana Paes que fará o papel de Zana, que terá uma relação com Halim (Bruno Anacleto/ Antonio Calloni/ Antonio Fagundes), na segunda fase da novela. Ela será a genitora dos gêmeos Omar e Yaqub (Lorenzo e Enrico Rocha/ Matheus Abreu/ Cauã Reymond). Na série a atriz irá interpretar uma mãe que terá uma predileção por um de seus filhos, Omar,  que insinuará uma relação incestuosa. Mas essa não será a única,também vai haver um certo romance de um dos gêmeos com a irmã Rânia (Letícia Almeida/ Bruna Caram).

A obra que tem como base o livro de Milton Hatoum, está com estreia marcada para janeiro de 2017. A atriz Global que ficou com marcas roxas durante as gravações de umas cenas disse: “Isso é um componente coadjuvante, existe uma coisa de um olhar mais intenso da mãe por um filho, mas isso não fica marcado numa relação. Não existe sexualidade explícita entre eles em momento nenhum. E se você esmiuçar o livro, você nunca vai achar que ele viu uma cena de um coito acontecendo. O Hatoum deixa tudo para o leitor, o deleite de imaginar o que quer que seja”.

E disse mais: “Ela tem uma afinidade, mas também tem uma coisa de pele, cheiro, que é um assunto mais delicado. Isso ficava mais subentendido e eu achava que também não tinha que entender isso. Nem tudo a gente, como ator, tem que explicar. Tem coisas que a gente sente e não tem explicação. Chegou em outro momento e tava escrito exatamente isso, que ‘por uma razão que nem Zana sabia ou não queria explicar, ela segurou mais forte a mão de um gêmeo do que do outro’. Se nem Milton soube explicar essa preferência que ela tem por um dos filhos, eu também não vou me impor essa missão”.

Veja também:

Completou dizendo: “Esse amor da Zana paira num lugar maior, mais abrangente… Agora, afinidade é outra história, e, às vezes, a gente tem mesmo mais afinidade com um filho do que com outro, às vezes, a gente tem, sim, um olhar que um filho entende e o outro não. Então isso é preferir, amar mais? Não sei… Mas acho que é possível amar igualmente e se dedicar tanto para um filho quanto para o outro sem desmerecer. Afinidade é diferente de amor”.

E afirmou que não preferência entre seus filhos Pedro e Antônio, de 5 e 3 anos respectivamente. “A paixão pelos dois é a mesma, e acho que qualquer mãe no meu lugar te falaria a mesma coisa. As mães não sentem essa predileção, normalmente quem sente são os filhos. Minha avó tinha uma coisa com meu pai que, nossa… Ela falava ‘não, eu amo igual’, mas a gente via nos gestos dela, no olho que brilhava”. As informações são do site Purepeople.

Juliana Paes (Foto: TV Globo /Purepeople)

Você também pode gostar