Noticia, TV

José Parisi Jr, ator e dublador, morre aos 65 anos

Nesta segunda-feira, às 14h20, morreu o ator, dublador e diretor de dublagem José Parisi Jr. O artista estava internado desde o mês de julho na Unidade de Terapia Intensiva – UTI do Instituto do Coração, no Hospital das Clínicas, em São Paulo. José trabalhou na versão brasileira de Chaves e Pokémon.

Um dos nomes mais conhecidos da dublagem paulista, José Parisi sofreu um infarto e foi levado ao médico. Após ser internado, foi descoberto um câncer no pulmão em estágio avançado. Há uma semana, Adriana de Barros, mulher do ator, tomou conhecimento que o estado de saúde do marido era irreversível. Nos últimos dias, a medicação do dublador foi suspensa e ele recebeu injeções de morfina para suportar a dor. Na última terça (21), José completou 65 anos. Ele deixa um filho, Arthur, que completará 8 meses.

José Parisi Jr. seguiu a carreira do seu pai, José Parisi (1917-1992), um dos pioneiros da TV brasileira, dando continuidade aos trabalhos dele na extinta Tupi e na AIC, o primeiro estúdio de dublagem paulista. Como ator, José fez O Direito de Nascer (1964), na Tupi, e Os Imigrantes (1981), na Band. No ano de 1991, ele abriu seu estúdio de dublagem, Parisi Vídeo, recebendo animações japonesas como Pokémon, Shaman King, InuYasha e Yu-Gi-Oh!, em que fez a voz do vilão Marik Ishtar. José também narrava o crédito da dublagem: “Versão brasileira: Parisi Vídeo, São Paulo”.

Veja também:

No ano de 2005, o estúdio veio a fechar, mas também dublou alguns episódios de Chespirito, gravados nos anos 80 e 90 e exibidas fora do SBT. A Parisi Vídeo dublou alguns filmes como: Assassinato no Expresso Oriente, Eu, Robô e Esqueceram de Mim 4, e séries como O Mundo Perdido e a primeira temporada de CSI. O dublador também seu voz ao deus Morpheus em The Lost Canvas, de Os Cavaleiros do Zodíaco.

Ator e dublador José Parisi Jr. morre aos 65 anos (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar