Emissoras, Noticia

Jornalistas da Globo News são afastadas após briga com Bolsonaro no Twitter

Leilane Neubarth e Mônica Waldvogel, apresentadoras da Globo News, foram afastadas por cinco dias da emissora após fazerem críticas e brigarem com Jair Bolsonaro no Twitter. Tudo aconteceu há quase um mês atrás, quando o presidente fez uma publicação em seu perfil de um polêmico vídeo obsceno gravado em um bloco no Carnaval de rua de São Paulo.

Esta atitude das jornalistas é repudiada pelos Princípios Editoriais do Grupo Globo que, desde o ano passado, proíbem todos os seus profissionais de se manifestarem politicamente nas redes sociais, para não comprometer o princípio da neutralidade.

Em 6 de março, Leilane escreveu, marcando Bolsonaro: “Estou desde ontem tentando entender o que leva um Presidente da República a postar uma cena escatológica como esta”. Em outro post, ela foi mais enfática: “A cena postada pelo Presidente não é como ele diz “o que tem virado muitos blocos de rua” . Trabalho no carnaval, nas ruas , há décadas e nunca vi nada parecido . Aliás em 60 anos de vida só vi tamanha escatologia neste post. E vi sem escolher… passou na minha TL”.

Veja também:

No mesmo dia, o telejornal das 18h, que Leilane apresenta, foi apresentado pela substituta Leila Sterenberg. Leilane voltou na segunda (11), cinco dias depois. Já Mônica Waldvogel questionou se a publicação foi feita pelo presidente. Em seguida, respondeu o comentário de uma seguidora, afirmando que faltava “decoro”. Jair Bolsonaro respondeu: “E pra vocês. Falta o quê?”. O sumiço das jornalistas levantou o boato de suspensão, que foi negado pela emissora.

As jornalistas Mônica Waldvogel e Leilane Neubarth da Globo News (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar