Emissoras, Globo

Jornalismo da Globo teme demissão em massa após nova regra

O medo é o sentimento mais constante no jornalismo da Globo atualmente. Isto porque, uma nova regra está deixando a entender que a emissora está sofrendo com a debilidade econômica. Sob a justificativa de “unificação”, as redações de Esporte sofreram com baixas graves no quadro de funcionários. A demissão de Cesar Seabra, veterano que dirigia o setor em São Paulo, assustou a muitos.

Agora, uma nova regra está causando tensão entre as produções jornalísticas. Assim como aconteceu há algum tempo com a GloboNews, que passou a usar do conteúdo de jornalistas da Globo, e vice-versa, a partir de agora, os repórteres da emissora carioca terão de se submeterem a trabalharem também para o G1, portal do grupo na internet.

Há quem garanta que isto indique uma série de demissões, pois não fará mais sentido que haja os tradicionais contratados para cada um dos três veículos em isolado. Ou seja, quem resolver ficar, vai ter que se conformar em produzir conteúdo para a TV paga, quanto para a TV fechada e a web.

Veja também:

Procurada para comentar o caso, a Globo nega que estejam previstos cortes. Diz que “a integração já existe, e os profissionais já trabalham em um só ambiente“. Sobre as demissões no setor esportivo, argumentou a reestruturação na área como uma forma de “rever a atuação das diferentes áreas que atendem ao Esporte, criando uma visão sinérgica“.

Nova redação de jornalismo da Globo no Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)

Você também pode gostar