Emissoras, Noticia, TV

IURD faz corte de custos e penaliza emissoras pequenas e regionais

A Igreja Universal do Reino de Deus está promovendo sérias mudanças no que diz respeito a veiculação de sua programação religiosa em emissoras de TV concorrentes à Record. Após ter afirmado, através de sua assessoria, que faria uma “redistribuição de investimentos”, a IURD resolveu realizar cortes de custos na empresa, o que afetará diretamente os canais pequenos e regionais que recebem dinheiro do templo cristão.

De acordo com informações apuradas pelo site Notícias da TV, estima-se que a Universal cortou cerca de 30% a 40% de sua verba para alugar espaços nas grades de programação de outras emissoras. Ou seja, isso corresponde a uma economia de até R$ 120 milhões em relação aos R$ 800 milhões que a mesma prometeu aplicar em mídia televisiva neste ano.

Sendo assim, a igreja decidiu então finalizar o contrato que mantinha com a TV Gazeta por durante 16 anos, em virtude da emissora não ter aceito receber 40% a menos do que lhe era enviado. Só para se ter um ideia, o canal local de São Paulo ganhava da IURD, aproximadamente, R$ 3 milhões mensais.

Em contrapartida, a Band, RedeTV! e Canal 21 continuam na luta por uma possível renovação e acordo com a entidade religiosa. No mais, é válido destacar que o Canal 21 recebe da Universal cerca de R$ 10 milhões mensais para veicular sua programação durante 21h diárias em uma emissora que não consegue sequer atingir um ponto de média na Grande São Paulo.

Já a RedeTV! ganha da Universal cerca de R$ 70 milhões por ano para veicular os telecultos. Em contrapartida, a Record TV será a única que, no momento, não será afetada com os cortes promovidos pela IURD. O valor investido na emissora de Edir Macedo equivale a cerca de R$ 500 milhões anuais.

Motivo para os cortes

Veja também:

A publicação ainda destaca três motivos que vieram a fazer com que a Igreja Universal esteja realizando esses cortes. O primeiro deles tem a ver com a crise econômica que assola o país, pois se os fiéis estão desempregados isso vai fazer com que os mesmos não consigam pagar o dízimo, resultando em baixos lucros.

O segundo motivo é relacionado a compra de horários feita pelo apóstolo Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial, há cinco anos. Desta forma, a IURD planeja traçar um plano que visa barrar o concorrente, da mesma forma que fez quando tomou dele todos os horários livres do Canal 21, da CNT, RedeTV!, Band e de outras afiliadas (com exceção da Globo).

E a última razão para isso tem a ver com o fato de Renato Cardoso, bispo e genro de Edir Macedo, querer que a sua igreja contenha gastos, pois, para ele, “a Universal já está no lugar mais estratégico que poderia estar, a Record, então não precisa de emissoras que não têm audiência”.

Milhares de fiéis reunidos em um culto da IURD (Foto: Reprodução)

Milhares de fiéis reunidos em um culto da IURD (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar