“A Ilha” – Terceiro Episódio

“A Ilha” – Terceiro Episódio

Episódio de hoje: Amigo do Inimigo

   Conforme o tempo passava e o clima parecia mudar, a preocupação aumentava.

- Esperem… – Franz disse passando a mão no bolso. – Cadê meu celular?

Passei a mão no bolso da minha calça.

- Eu estava com o meu quando entrei no helicóptero, juro que eu o trouxe. – Eu disse.

- Como assim uma queda de avião faz todos ficarem lúcidos, mas faz celulares desaparecerem? – Chloe mencionou.

- Isso é muito estranho… – Mencionei.

- Pensem bem, se o Fellipe foi morto de uma forma que só humanos conseguem… – Thaisa dizia quando Grace cortou a fala.

- …Pode ser que o mesmo que o matou, seja o mesmo que roubou os celulares, para não termos contato.

- Tem alguma coisa errada. – Chloe disse andando em círculos – De nós todos, você foi a primeira a acordar, Shay?

- Fui eu. – Grace levantou.

- E não viu nada? Nem ninguém? – Chloe insinuou.

00

- Não, não… Acordei meio zonza, efeito do porre, e quando vi  todos desacordados e percebi que estava aqui, eu só consegui chorar… – Uma lágrima desce de seus olhos – Pensei que eu fosse a única viva.

- Tem certeza que não viu quem matou Fellipe? – Chloe insinuou novamente.

- O que está querendo insinuar Chloe? Acha que eu matei o Fellipe?

- Lógico que não é isso, não é mesmo Chloe? – Franz disse. – A Chloe sabe que você não seria capaz de fazer isso, Grace.

Chloe fica sem jeito, sem graça.

- Então, se estamos sozinhos, significa que quem matou o Fellipe e roubou os celulares de vocês, ou é o Yuri e o Thor, ou alguém. – Disse Thaisa.

- Alguém? Como alguém viveria numa ilha como essa? – Chloe disse.

- Não, não, a Thaisa tem razão. – Eu disse levantando. – Enquanto vocês enchiam a cara de energético e cerveja, bancando os idiotas, eu me lembro de ver uma briga entre o Yuri e o Fellipe.

- Flashback –

- Você não pode simplesmente sair pegando qualquer uma cara, tem que ter respeito pela sua namorada.

020

- Cala a boca Yuri! O que você sabe de namorada? Nada! Ninguém te quer…

- A Chloe não merece alguém como você… Aposto que quando transar com ela, vai dar o pé na bunda dela.

- Diz isso por que não consegue ninguém… É feio, patético! – Deu um gole na bebida – Já eu, como mesmo! Não tenho culpa se as garotas se apaixonam por mim. – Dá outro gole – Já peguei até sua irmã.

Yuri deu um soco no rosto dele e Thor se aproximou para apartar.

- Ei, ei, ei! Calma vocês dois… – Thor os separa – Não querem transformar isso aqui em um caso de polícia, querem?

- Você não transa mais com a minha irmã, idiota. E fique claro que com ninguém mais. – Yuri disse.

- Flashback –

- E por que não contou isso antes? – Chloe disse.

- Sabe o motivo da briga? – Thaisa questionou, ainda sem os óculos.

888

- Não. – Menti. – Só me lembro de que o Thor foi quem apartou.

- Você devia ter contado isso quando entramos no helicóptero, teria evitado tudo isso, tudo! – Chloe disse já irritada.

- Eu teria contado se você não estivesse bêbada como uma prostituta louca por sexo, ou melhor dizendo, louca por diversão… Espero que tenha se divertido o suficiente agora.

- Escuta aqui, sua… – Ela diria quando foi interrompida por Franz.

- Não adianta discutir agora! Todos somos errados, com excessão da Shay… Ela só tentou ajudar.

- Ah, com certeza… Ela só quis ajudar! – Chloe disse ironicamente.

- Será que alguém pode me ajudar a levantar? – Thaisa disse – Estou com a bexiga cheia e ainda não achei meus óculos.

- Eu ajudo. – Grace sussurrou, já levantando.

- Esperem! – Chloe disse baixinho, porém com tom nervoso.

- O que foi? – Perguntei.

- O helicóptero.

Todos olharam para o helicóptero.

- Vi um vulto nos destroços.

- O quê? – Franz mostrando preocupação.

- Eu juro. Alguma coisa estava lá… Uma coisa preta passou, saindo de lá e entrando na mata.

- Pode ter sido só um animal, uma ave talvez. – Grace tentou amenizar a situação.

- Eu não sei… – Chloe disse apavorada.

- Temos que saber o que é. – Eu disse – Eu vou lá.

- Então vamos todos juntos. – Franz opinou.

Sai em direção ao que sobrou do helicóptero e o resto me seguiu, Thaisa veio apoiada no braço de Grace.

Por fora do lixo que o helicóptero havia se tornado, não parecia haver nada demais.


- Não tem nada demais aqui, Chloe. – Franz disse – Só a carcaça dessa bosta de avião.

123

- Mas eu juro, gente… Alguma coisa esteve aqui. Eu vi. –Ela afirmou.

Agachei e revirei o único carpete que sobrou do assoalho. Havia um papelão escrito.

- O que é isso? – Grace perguntou.

Peguei-o e li em voz alta.

- “Quem inventou a frase: “Saia por onde entrou”, certamente não conhecia essa ilha”.

- Espera aí, isso é o que eu estou pensando que é? – Grace perguntou novamente.

- Sim, a mãe da Shay colocou aí. – Chloe disse.

- Não, não! O vulto que você viu foi quem colocou isso aqui. – Eu disse já muito assustada.

- Quem quer que seja, tentou nos assustar. – Franz disse.

- E conseguiu. Isso é uma ameaça. – Thaisa concluiu.

Nos olhamos preocupados. Olhamos ao redor para concluir se havia alguém. Ninguém.

 

Dubai, Emirados Árabes Unidos

  Doutora Sheron, mãe de Shay, renomada arqueóloga, desenvolve um projeto de intensificação em Dubai e está hospedada em um hotel à companhia de seu assistente.

Sheron lê alguns papeis em uma mesa, sozinha, quando Saidi – assistente – chega com um notebook.

- Doutora. – Ele diz.

- Sim?! – Ela responde sem levantar os olhos.

- Tem ligado para doutor Renay e sua filha nos últimos dias?

- Ainda não tive tempo, tudo muito corrido e quase sem sinal. – Ela levanta o olhar e retira o óculos. – Por quê?

- Acabei de acessar o Petrovisk Observer, jornal local online de Petrovisk e tem uma nota, já no inicio do site, afirmando que um grupo de adolescentes foi desaparecido… E Shay está entre eles.

- O quê? – Sheron se assusta.

- Veja a senhora mesmo.

Ele vira o notebook para ela.

- Não acredito. – Ela diz em pânico.

098

Continua…

Escrita por Sadrack Young

Supervisão Marcos Henrique

Comentários

comentar