Celebridades

Hora errada! Atriz critica quem usa celular em teatro

A atriz Laila Garin, que fez a novela ”Babilônia”, da Globo, fez um inflamado desabafo em sua rede social, criticando as pessoas que ficam mexendo no celular durante peças teatrais.

“A gente recebe o que dá. A gente vai ao teatro pra se emocionar, pra ser tocado no que tem de mais íntimo, mais precioso. Imagino eu. A gente recebe dos atores também o que eles têm de mais íntimo, mais precioso. Pelo menos esta é nossa busca…Os atores estão ali expostos, nus de corpo e alma…Se eu quero receber algo tão sutil e precioso como posso sentar no teatro e ficar olhando o meu celular enquanto o ator está despido na minha frente tentando me lembrar de que não sou só este autômato que corre de uma lado pro outro no cotidiano?”, disse ela.

A atriz, ainda disse que o público deve se dispor do ator: “E eu quero dispor deste ator como disponho da minha televisão ou de um eletrodoméstico qualquer? Algo que aperto um botão e não preciso prestar atenção e usar meu celular ao mesmo tempo enquanto o aparelho funciona automaticamente? Enfim não dá pra fazer omelete sem quebrar os ovos. O ator não é um aparelho”.

Veja também:

Ainda deu uma alfinetada, digamos: “Se não é pra viver esta experiência no teatro, melhor ficarmos em casa com nossos televisores, eletrodomésticos e celulares. Teatro é coisa de gente, é artesanal, é coisa antiga por mais tecnológico que possa ser. Não vamos ligar o celular no teatro. Deixe ele em casa ou fique em casa com ele. Quem vai pela metade ao teatro, recebe uma experiência pela metade. Se a gente não está presente, não recebe a presença do outro. Pior pra gente mesmo. Perdemos qualidade de vida. Qualidade de existência. E sairemos do teatro iguais a como entramos. Então pra que ir?! Fiquemos em casa como nossos celulares. MER…”, encerrou.

Laila Garin está em cartaz no Theatro Net Rio, em Copacabana, com o espetáculo “Gota D’Água [a seco]”.

Atriz Laila Garin (Foto: Reprodução)

Atriz Laila Garin (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar