Celebridades

Gusttavo Lima recebe ordem da justiça para não cantar “Que Mal Te Fiz Eu”

O cantor Gusttavo Lima foi processado pelo compositor português Ricardo Landum por causa da música “Que Mal Te Fiz Eu”, na qual o mesmo alega que o cantor brasileiro modificou alguns versos da canção, que inclusive foi cedida pelo português a ele, além de afirmar que “não estar recebendo os direitos autorais da faixa”.

Desta forma, Gusttavo Lima se viu terminantemente proibido pela justiça de tocar, cantar e vender a música, pois, caso contrário, ele terá de pagar uma multa diária no valor de R$ 50 mil.

Mesmo com o processo ainda em andamento, Landum solicitou à justiça que a canção imediatamente fosse proibida de ser comercializada, através de meio físico ou digital, o que acabou sendo acatado.

De acordo com a assessoria do músico, Gusttavo “cumpriu rigorosamente o que lhe cabia, retirando a música do roteiro de seus shows até a decisão final do processo”, destacando ainda que o advogado dele “já está tomando as providências cabíveis para que tudo seja esclarecido, em definitivo”.

Já o advogado de Ricardo, Leonardo Honorato, ressaltou: “Acredito que a condenação seja uma questão de tempo. Existem outros artistas que também executaram a canção de maneira errada. A seu devido tempo, vamos atrás deles também”.

Veja também:

Em seguida, acrescentou: “Nesta fase processual, estamos em uma posição bastante confortável. Um acordo interessa mais ao Gusttavo Lima do que a nós. Os canais para conversas, no entanto, estão todos abertos”.

Por sua vez, o comunicado foi realizado pela justiça do Rio de Janeiro nesta quinta-feira (08), tendo como alvos do processo a gravadora “Som Livre”, a “Balada Eventos”, empresa do cantor, e o Google, dono do YouTube, além, é claro, do próprio músico.

As informações são do site “UOL”.

Gusttavo Lima (Foto: Reprodução/Internet)

Você também pode gostar