Emissoras, Globo, Noticia

Globo vive tensão em consequência das mudanças e demissões

A Globo está enfrentando diversas mudanças para se enquadrar em seu projeto Uma só Globo, que tem previsão para ser concluído daqui a dois anos e meio, no fim de 2021. Segundo o site Notícias da TV, a emissora está vivendo um clima de tensão por consequência das transformações que ameaçam seus empregos. O projeto pretende fundir a TV Globo com a Globosat, criando um faturamento R$ 15 bilhões por ano, e exigirá um alto investimento em tecnologia.

Assim como toda fusão, a família Marinho visa tornar o grupo mais enxuto, retirando qualquer sobreposição de cargos e de pessoas que fazem a mesma coisa para unidades diferentes. Os cortes já começaram em vários setores há alguns meses.

Através de um comunicado, que revelou publicamente o projeto Uma Só Globo em setembro passado, o canal não escondeu que teria cortes para chegar na “integração de equipes e estruturas”, além do “desenvolvimento de novas áreas de competência, criação de novos negócios e busca de novas receitas”.

Veja também:

Durante todo este processo, a emissora carioca está bastante focada em de tornar uma empresa tecnológica. Do contrário, não terá forças para competir com gigantes como a Netflix, que estão transformando o jeito de ver TV e colocando em risco o modelo de negócio do grupo.

Em março, a Globo afirmou que está se transformando em uma empresa de “media tech”, contando com a consultoria da Accenture. A parceira afirma que foi contratada pelo maior conglomerado de mídia da América Latina para “criar uma visão futurista da tecnologia”.

Globo (Foto:Reprodução)

Logo ‘Globo’ (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar