Emissoras, Globo, TV

Globo é condenada por fazer invasão em reserva ambiental

Uma polêmica fez com que a Globo se tornasse alvo dos defensores das questões ambientais. O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) condenou a empresa por ter utilizado indevidamente as imagens da Cachoeira da Fumaça, em Tocantins. A localidade é considerada uma unidade de conservação e, portanto, necessitaria de uma autorização para ser utilizada.

Apesar desta multa ter acontecido onde está sendo o foco da atual novela das nove, a recém-estreada O Outro Lado do Paraíso, não foi por conta da produção que os globais acumularam esta complicação jurídica. O motivo foi uma reportagem do Esporte Espetacular, que exibiu a prática do rafting na cachoeira em questão.

As informações são da colunista Keila Jimenez, onde acrescenta que o órgão condenou a emissora por ter feito na reportagem uma associação indevida da imagem da Cachoeira da Fumaça com publicidades. Isto porque, a matéria exibia os praticantes do esporte estampando uma marca de desodorantes famosa.

Veja também:

No entanto, contrariando a decisão dos defensores ambientais, a Globo foi até a Justiça se posicionar e explicou que a matéria do dominical tinha cunho preservacionista, mas a juíza Edna Márcia Silva Medeiro Ramos, da 13ª Vara Federal do Distrito Federal, manteve a multa do ICMBio e eles terão de desembolsarem cerca de 5 mil reais.

Cachoeira da Fumaça, em Tocantins (Imagem: Divulgação)

Cachoeira da Fumaça, em Tocantins (Imagem: Divulgação)

Você também pode gostar