Emissoras

Entenda porque a Globo recebe das TVs por assinatura, enquanto SBT, RecordTV e RedeTV não

A partir do dia 29 de março, conforme já anunciado aqui no Famosos na Web, RecordTV, RedeTV e SBT irão retirar as suas programações da TV por assinatura. No entanto, o que realmente chama atenção é o debate por trás de todo esse processo no qual as emissoras afirmam que estão saindo perdendo, já que as TVs por assinatura pagam a uns canais, enquanto não pagam a outros.

Esse debate se inicia no impacto da cobrança das três emissoras. Entende-se que para que a TV por assinatura pague Record, SBT e RedeTV, será necessário que cada consumidor tenha um aumento de 15 reais na sua fatura, o que é praticamente impossível, tendo em vista que o número de assinantes só tem caído nos últimos tempos por conta da crise financeira que atingiu o Brasil. Seria como passar o trator em cima de alguém que está morrendo, não faz sentido algum.

Veja também:

Por outro lado, a Globo cobra e recebe pelos seus sinais desde 2014 e isso gera um valor estimulado em 20 reais de cada assinante, mas nesse cálculo, a Globo não responde por si só a essa fatia, já que todos os canais do Grupo Globo estão incluso e isso resulta em diversos canais como Multishow, GNT, Off, GloboNews, Futura, Bis, Viva, SporTV e diversos outros canais em parcerias. No final das contas, isso resulta em pelo menos 30 canais na TV paga, o que não acontece com RecordTV, SBT e RedeTV que não tem nada a oferecer há não ser a sua própria programação, e que por sinal o público ainda poderá assistir de graça, basta ter o conversor digital (para as TVs mais antigas), o que acaba sendo uma grande loucura pagar por algo que nem será exclusivo. Por essas e outras que RecordTV, SBT e RedeTV terão dificuldades gigantes de negociar e se saírem vitoriosas, certamente terão que abrir mão de muito dinheiro, pois a estimativa de 15 reais a mais na fatura do consumidor é inviável, inadequado e impossível.

Livre, aberta e de graça. É exatamente aí que está o problema da coisa. (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar