Audiência da TV

Em baixa em São Paulo, “O Rico e Lázaro” é vice-líder isolado no resto do país inteiro

A Record pretende reerguer seus índices na sua principal faixa do horário nobre, a das produções bíblicas. Atualmente com a exibição de “O Rico e Lázaro”, a rede paulista têm alcançado seus menores índices desde que lançou a faixa, em março de 2015, com o fenômeno “Os Dez Mandamentos” – que foi grande dor de cabeça da Globo, na época, e hoje é motivo de alívio.

Apesar de perder constantemente para o SBT com a exibição do remake infantil de “Carinha de Anjo” na Grande São Paulo, o enredo assinado por Paula Richard com direção geral de Edgard Miranda, registrou, segundo dados do PNT (Painel Nacional de Televisão), cerca de 11.5 pontos de média, ao longo dos seus 113 capítulos exibidos. Cada ponto equivale a 245.7 mil telespectadores no PNT.

Em Belém, por exemplo, o desempenho é ainda maior. Por lá, a trama obteve média de 21. Seguido por Goiânia, Vitória, Recife, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Distrito Federal, Curitiba, Salvador e Salvador, com 16.0, 15.5, 13.2, 12.2, 12.6, 11.5, 10.7, 12.4 e 10.3, respectivamente cada.

Encerradas as gravações da trama

Veja também:

Após muita correria, a Casablanca conseguiu finalizar todas as gravações de “O Rico e Lázaro”. Com isso mesmo, todas as cenas já estão com as pessoas da edição, que começam a fechar todos os capítulos, que levará a trama até o final, que é previsto para outubro. De qualquer forma, isso é um alívio para a RecordTV, que precisava de espaço para gravar “Apocalipse”.

Segundo o colunista Flávio Ricco, os estúdios liberados pela Casablanca serão assumidos pela equipe (pertencente a produtora) responsável por cuidar de “Belaventura” e “Apocalipse”. É necessário que se entenda que há uma pressa da RecordTV para que seja finalizada as gravações de “Belaventura”, para que os estúdios fiquem livres para as gravações apenas de “Apocalipse”.

“O Rico e Lázaro” teve suas gravações encerradas (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar