Curiosidades

Em 1987 político se matou ao vivo e Globo censurou o episódio

Poucas pessoas devem saber, mas o site Notícias da TV destaca a verídica história de que no ano de 1987, um fato chocou o mundo. Isso porque o político norte-americano Budd Dwyer se matou ao vivo e chamou atenção de todos, Budd estava sendo acusado de corrupção. Ele trabalhava no Tesouro Nacional, quando foi acusado de receber indevidamente a quantia de 300 mil dólares.

Em meio ao escândalo, a polícia americana propôs ao político um acordo de delação premiada, onde nesse acordo ele devolveria os 300 mil dólares roubados e como ‘recompensa’ ele pegaria no máximo 5 anos de prisão. Caso contrário ele poderia pegar até 55 anos de cadeia. Mas ele não aceitou o acordo já que se dizia inocente. Depois de muita pressão ele chamou toda imprensa para um comunicado onde ele esclarecia tudo.

Veja também:

No dia do comunicado, com toda imprensa presente. Ele mais uma vez jurou inocência e entregou algumas cartas aos seus assessores. Depois disso ele pegou um revolve de um dos envelopes, colocou na boca e disparou, caindo morto em uma poça de sangue. Nesse momento a mídia chocada entrou em estado de choque, no entanto aqui no Brasil, a Globo preferiu não exibir o fato e apenas o noticiou com uma imagem do momento antes do tiro, seguido do barulho de um tiro. O diretor do “Jornal Nacional” comentou sobre o fato em 2000 onde declarou: “Eu mandei congelar a imagem, mantive o tiro, o áudio em cima da imagem. Isso é uma forma de autocensura, mas nós estávamos começando a dominar o veículo”.

(Budd Dwyer se matou com um tiro na boca)

(Budd Dwyer se matou com um tiro na boca)

Você também pode gostar