Celebridades

Elza Soares desmente escola de samba, após acusação de que cobrou para ser homenageada

A cantora Elza Soares, está em pé de guerra com a escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel. Isso porque, surgiu a informação de que a cantora tinha sido escolhida para servir como enredo do carnaval 2017. No entanto, a escola acabou dando para trás, porque o vice-presidente da escola, Rodrigo Pacheco, declarou publicamente que a cantora cobrou um alto cachê para ser homenageada.

Em conversa com jornalistas, Rodrigo disse o seguinte: “Esse caso da Elza nos pegou de surpresa. Primeiro pois a escola necessitava fechar um enredo patrocinado, devido a sua já conhecida situação financeira. Através do empresário dela houve uma cobrança de um valor que seria oneroso para a escola. Optamos por postergar essa homenagem e fecharmos um enredo que nos dará uma garantia de desenvolver um espetáculo bonito, além de ser um tema que nos permite um bom desenvolvimento de imagens”, declarou.

Veja também:

No entanto, a cantora se sentiu extremamente irritada, indo as redes sociais negar que tenha cobrado algum valor para ser homenageada. Em uma nota divulgada nas redes sociais, a equipe da cantora afirma que em momento algum, a cantora ou a sua equipe foram procurados para algum tipo de aviso, logo, se eles não foram procurados, entende-se que não houve cobrança, veja a imagem da nota completa:

Elza negou que tivesse sido avisada de homenagem (Foto: Reprodução/Facebook)

Elza negou que tivesse sido avisada de homenagem (Foto: Reprodução/Facebook)

Você também pode gostar