Celebridades, Noticia

Eleitor de Bolsonaro, Marcio Garcia é atacado após entrar na campanha contra fala da ministra Damares

O governo Bolsonaro acabou de começar, mas as polêmicas já estão a todo vapor. A geradora da discórdia desta vez foi a ministra Dameres Alves, responsável pela pasta das mulheres. Acontece que em um vídeo a evangélica acabou soltando uma frase contestável. ”Menino vesta azul e menina veste rosa”, disse a cantora em tom de euforia.

Rapidamente a mensagem se espalhou nas redes sociais e a funcionária federal sofreu diversas críticas. Muitos famosos repudiaram a fala da cantora, com isso as celebridades decidiram entrar em uma campanha como forma de rebatimento. O objetivo principal era os homens postar um foto de camisa rosa e as mulheres de blusa azul.

Para surpresa de muitos, um apoiador do Presidente da República entrou na onda. Trata-se do apresentador Marcio Garcia, que apesar de ter votado no capitão do exercito, o artista não gostou da declaração da ministra. Por isso, ele postou uma foto vestido de rosa e terminou sendo atacado. “Bem-vindo ao front!”, comentou Astrid Fontenelle ironicamente. ”Você também”, questionou a atriz Myrian Rios. Pessoas comuns responderam em defesa da servidora pública, alegando que a frase dela era uma metáfora e que a mesma queria atingir era a ideologia de gênero.

“‘Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Um belo exemplo da criatividade linguística. Esta frase é constituída apenas pelas seguintes palavras: uma, artigo indefinido; outra, pronome adjunto indefinido; é, forma do verbo ser, copulativo e de significação indefinida; e coisa, de significação imprecisa e subentendendo tudo o que quisermos. E foi apenas com estes elementos que surgiu a frase acima que sintetiza um axioma da lógica popular. Use rosa, use azul. A cor não nos define”, escreveu Marcio Garcia na legenda da imagem publicada.

View this post on Instagram

Veja também:

“Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa”. Um belo exemplo da criatividade linguística. Esta frase é constituída apenas pelas seguintes palavras: uma, artigo indefinido; outra, pronome adjunto indefinido; é, forma do verbo ser, copulativo e de significação indefinida; e coisa, de significação imprecisa e subentendendo tudo o que quisermos. E foi apenas com estes elementos que surgiu a frase acima que sintetiza um axioma da lógica popular. #userosa #useazul #acornãonosdefine

A post shared by Marcio Garcia : ) (@oficialmarciogarcia) on

Você também pode gostar