Emissoras

Dirigente de Escola de Samba pretende rever contrato com a Globo

O carnaval do Rio, além de ser um belo espetáculo, também é uma fonte muito lucrativa para as escolas de samba. E uma dessas principais fontes, vem da detentora do direito de transmitir os desfiles, a Globo.

O contrato que a emissora tem com Liga das Escolas de Samba (Liesa), só vence em 2019, porém, já existe dirigente de escola, que pretende rever essas questões contratuais, visando melhorias nos desfiles em geral.

Veja também:

Em entrevista ao site ”Sambarazzo”, o presidente da Escola de Samba Unidos da Tijuca, Fernando Horta, pensa em criar um debate em torno desse contrato com a intenção de propor algumas mudanças. ”Temos uma parceira que é a TV Globo, que financeiramente ajuda as escolas, embora eu ache que o contrato não é o ideal. As escolas mantêm um ibope grande para a TV, prestamos muitos serviços. A própria TV falou que teve um crescimento este ano de ibope, bateu todas as expectativas, mas o dinheiro continua o mesmo. Então, acho que o nosso espetáculo merece mais um pouco, mas a gente vai estudar isso. Talvez não seja pra esse ano, mas, no futuro, a gente tem que rever esse contrato aí ” , disse Horta

Vale ressaltar que neste ano, a audiência da emissora cresceu em 9%, se comparado ao ano de 2015. Em 2016 a emissora marcou 15 pontos de audiência, um à menos em relação ao ano passado, atingindo assim, um público de aproximadamente de 10 milhões de telespectadores do país inteiro.

Presidente de escola de samba pensa em futuras mudanças no contrato com a Globo (Foto: Reprodução)

Você também pode gostar